Fez esta semana dez anos que Cristiano Ronaldo foi apresentado no Santiago Bernabéu ao lado de Alfredo Di Stéfano e Eusébio, as maiores figuras do Real Madrid e das Seleção Nacional. E aqui não existem muitas dúvidas: o número pode ter sido mais perto dos 70 mil ou a rondar os 75 mil espetadores mas o estádio estava completamente cheio. Na passada terça-feira, essa era a meta em termos oficiosos que os responsáveis gostariam de atingir com Eden Hazard, mesmo percebendo que seria muito complicado. Ainda assim, o belga terá ficado com números muito semelhantes a Kaká (50/55 mil). E esse era o objetivo maior.

Para a próxima temporada, o Real Madrid já gastou qualquer coisa como quase 300 milhões de euros em reforços. Rodrygo, o jovem avançado brasileiro contratado ao Santos que já estava há muito assegurado, terá custado 45 milhões. Éder Militão, central ex-FC Porto que ainda não foi apresentado no Bernabéu, ficou por 50 milhões. Jovic, avançado sérvio ex-Eintracht Frankfurt apresentado esta terça-feira em Madrid, mais 50 milhões (com cláusulas por objetivos). Mendy, lateral esquerdo ex-Lyon, mais 48 milhões. Eden Hazard, descrito como o primeiro “galáctico” desta nova era com Zinedine Zidane de regresso ao comando da equipa, chegou aos três dígitos: 100 milhões. E no meio do evento pediu-se já o próximo nome grande.

Como é habitual neste tipo de eventos, as caras novas são apresentadas à imprensa na sala de conferências junto ao presidente Florentino Pérez e à sua família, fazem-se as primeiras declarações e segue-se para o relvado. Hazard, que quer ser o melhor jogador do mundo, recriou-se com uma bola para as fotografias que era metade dourada como a Bola de Ouro e metade branca como o Real Madrid. Ainda enviou umas recordações para as bancadas, beijou o símbolo e tirou uma selfie com o Bernabéu como fundo. Depois, ouviu-se outro nome: ” Queremos o Mbappé! Queremos o Mbappé!”. Mais do que Neymar ou qualquer outra estrela falada (como Pogba ou Eriksen), o “escolhido” dos adeptos é o jovem francês que tinha posters de Ronaldo no quarto quando era mais novo e que há dois anos, em Los Angeles, preferiu o PSG à possibilidade de rumar a Madrid.

“Hoje é um dia especial para o Real Madrid, chega um jogador maravilhoso que é capaz de fazer coisas surpreendentes. A lenda do Real Madrid deve continuar com os melhores jogadores do mundo e há muito tempo que desejava pronunciar estas palavras: ‘Hoje vem reforçar o Real Madrid Eden Hazard’. Estás onde deves estar”, destacou Florentino Pérez. “Tenho muita vontade de começar a jogar pelo Real Madrid daqui a um mês e ganhar muitos títulos. Era o meu sonho desde miúdo jogar neste clube e tenho de agradecer a todos, do presidente à minha família”, começou por salientar o médio ofensivo belga.

Depois, Hazard falou um pouco de tudo. Da diferença de estilos entre a Premier League e a La Liga, da vontade de jogar pelo Real Madrid mesmo quando estava em França e em Inglaterra, da importância da família neste trajeto, do objetivo de ganhar troféus pelo clube, da meta que não esconde: “Tentarei ser o melhor do mundo ganhando no plano coletivo. É um novo desafio e estou preparado para ele”. Ah, sem esquecer Zidane, o futuro treinador que foi sempre o seu ídolo. “O facto de ser ele o técnico foi muito importante, apesar de ter vontade desde sempre de jogar no Real”, frisou. Houve ainda a curiosidade de se perceber quem marcaria as grandes penalidades com Sergio Ramos na equipa, a confidência de que Florentino lhe tinha dito numa gala em Londres que estava na hora de ir para Madrid e uma confissão: “Tive a sorte de falar com Modric através do Kovacic. Pedi a brincar se podia ficar com o ’10’, disse que não. O número não é importante, o escudo é que é”.

O pormenor da cerimónia acabou por ser outro e bem percetível na parte mais oficial da apresentação na sala de conferências do Bernabéu: vestido a rigor de fato e gratava (como costuma ser normal em Madrid nestes momentos mais solenes), Hazard deu nas vistas por ter utilizado um relógio Richard Mille RM016, que tem um valor segundo a Marca de 68 mil euros.