Não é novidade: para Luís Filipe Vieira, o futuro do Benfica está no Seixal. Mas o presidente encarnado afirma que o clube “terá sempre de comprar” para certas posições e o alvo para este verão está definido: um ponta-de-lança. Em entrevista esta sexta-feira à Rádio Renascença, Viera falou sobre Félix “Bola de Ouro”, aconselhou os rivais a seguir o exemplo do Benfica e afirmou que o clube só tem a credibilidade de hoje desde que assumiu a presidência.

“A prioridade para o clube desde que eu cheguei foi recuperar a credibilidade do Benfica. Não vou permitir que alguma vez que se ponha em causa a credibilidade do Benfica. Esse é o maior título do Benfica neste momento”, garantiu Vieira. O presidente conta que, há 19 anos, tinha de pagar a pronto ou passar cheques visados para comprar equipamento ou pagar hotéis. “Isso não vou viver mais”, afirmou.

Já sobre a época que aí vem, Luís Filipe Vieira abriu o livro sobre o mercado e garantiu que o Benfica não vai comprar laterais nem médios. Explicou que a única compra do clube será um ponta de lança e que os restantes reforços estão no Seixal. “Os futuros laterais do Benfica estão dentro do clube. No meio-campo acho que o Benfica não tem necessidade de comprar jogadores. Mas o Benfica não tem pontas-de-lança e é importante dar aos nossos treinadores aquilo de que eles precisam, se nos mostrarem que os que temos não têm essa competência”, afirmou o presidente do clube da Luz.

Vieira afirma mesmo que outras equipas portuguesas também deviam apostar mais na formação à semelhança do seu clube. “A estratégia que existe no Benfica deve ser replicada pelos outros clubes portugueses. Não faz sentido o investimento feito por determinados clubes em Portugal”, defendeu. E por falar em reforços made in Seixal, Vieira relembrou jogadores como Bernardo Silva, Ivan Cavaleiro ou Renato Sanches e explicou que estes saíram “numa altura em que as finanças do Benfica também precisavam”.

Sobre a Liga, Vieira diz que o último campeonato foi o que “mais gozo” lhe deu a conquistar e alerta para os cuidados a ter no próximo ano:

Custa muito ganhar, é preciso muito e não quero dizer que, quando se ganha, que já estamos lá. A próxima época vai ser muito mais difícil para nós. Temos de entender que há outros competidores em Portugal e eles também querem ganhar. Nós queremos a hegemonia, mas não quer dizer que vamos consegui-la sempre”, apontou.

Luís Filipe Vieira foi ainda questionado sobre o desejo do Benfica em ver um jogador seu vencer uma Bola de Ouro e atribuiu essa possibilidade a João Félix. “Pode acontecer com o João Félix. Não sei se será o sucessor do Cristiano Ronaldo, mas que tem condições para ser de topo mundial, isso tem, como já é o Bernardo Silva”, disse.

O líder dos encarnados falou também sobre Bruno Lage e garantiu que o treinador “estará muitos anos no Benfica”. Garantiu também que no dia em que Lage sair, o próximo treinador do Benfica estará no Seixal. “Vou olhar para dentro, sem dúvida”, afirmou.