Um incêndio está neste momento a ser combatido nas instalações da empresa Ribtejo, de tratamento de resíduos industriais, no Eco Parque do Relvão, na Chamusca (Santarém), confirmou o Observador junto do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém. As autoridades ainda não conseguiram perceber se os resíduos em causa são perigosos. O conselho de administração da Ribtejo foi presidido pelo ex-primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, entre 2005 e 2009.

O fogo atingiu a Ribtejo, um aterro com capacidade para 1,2 milhões de toneladas de resíduos. Mas, abordada pela Guarda Nacional Republicana (GNR), que esteve no local com o Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), ninguém da empresa se mostrou disponível para prestar declarações.

Segundo o CDOS de Santarém ao Observador, o alerta foi dados aos bombeiros às 17h28 de sábado. O incêndio está, neste momento, a ser combatido por 57 operacionais de várias corporações do distrito de Santarém, com o apoio de 19 veículos.

O fogo chegou a alastrar-se para uma zona florestal, mas essa frente já foi extinta pelos bombeiros. De resto, o CDOS garante que o incêndio, apesar de ainda ativo, está “confinado” e que não ameaça quaisquer zonas de habitação. 

Em declarações ao Observador, o CDOS afirma que a combustão de detritos não representa um perigo imediato para a população, embora não consiga especificar que resíduos estão a arder. Não há registo de vítimas.

A Ribtejo oferece serviços de receção de resíduos e eliminação em aterro de rresíduos industriais não perigosos, de construção e demolição, de resíduos perigosos de construção contendo amianto não friável. Faz ainda a valorização de resíduos inertes para operações de aterro e serviços complementares de transporte e contentorização de resíduos.