Depois de ter sido mostrado ao público no Salão de Genebra, no início de Março, o Jeep Renegade híbrido plug-in (PHEV) vai voltar a estar presente num salão internacional, desta vez em Turim, que abre portas na próxima quarta-feira, 19 de Junho. Nesse mesmo dia, a Jeep tem reservada uma acção que visa demonstrar a aptidão que o pequeno SUV tem para circular em cidade sem poluir e sem emitir qualquer tipo de ruído (pelo menos do motor). O desfile, que vai ligar a Piazza Vittorio Veneto, no centro da cidade, ao Parco del Valentino, onde decorre o salão italiano, vai ser percorrido em modo eléctrico.

O Renegade PHEV monta à frente o motor 1.3 sobrealimentado a gasolina da FCA com 180 cv, com potência mais que suficiente para mover alegremente o modelo. A novidade surge na traseira, onde passa a estar montado um motor eléctrico com 60 cv, destinado a fornecer potência exclusivamente às rodas posteriores. Tudo junto faz com que o Renegade PHEV coloque à disposição de quem está ao volante 240 cv, uns à custa da queima de gasolina e outros devido ao movimento dos electrões, permitindo assim que o mais pequeno dos Jeep atinja os 100 km/h em apenas 7 segundos, um dinamismo inesperado para um SUV desta bitola.

O objectivo, além da rapidez na aceleração, é garantir que o SUV americano produzido com base num modelo europeu consiga percorrer 50 km em modo eléctrico (sempre que abaixo de 130 km/h), ou seja, sem ruído e sem emissões, visando poupar o ar que se respira nos centros das grandes cidades e que nem sempre possui a necessária qualidade. Esta autonomia é fruto de uma bateria com uma capacidade de 11,4 kWh, mais uma vez maior do que seria de esperar num veículo deste segmento, que pode ser recarregada pelo motor de combustão – altamente desaconselhável, em termos de eficiência energética – ou pela ligação à rede eléctrica através de uma tomada.

As baterias para alimentar o motor eléctrico estão colocadas sob o banco traseiro, o que não limita o espaço no habitáculo e “apenas ligeiramente na mala”, segundo o fabricante. É este motor eléctrico montado atrás que também garante que o Renegade PHEV possui tracção integral, através de um sistema que é denominado internamente eAWD ou 4x4e, sem qualquer ligação mecânica (veio de transmissão) às rodas da frente. Para os condutores nacionais, o facto de o novo modelo anunciar apenas 50 g de CO2/km vai certamente traduzir-se num preço final competitivo para esta classe de veículos.

A Jeep anunciou ainda que vai revelar o Compass PHEV no mesmo certame italiano. O SUV, de dimensões superiores às do Renegade, herdará o mesmo sistema PHEV e transmissão 4x4e, o que o tornará igualmente mais apetecível, em termos de desempenho e de atractivos fiscais.