A administração da Feira Nacional da Agricultura (FNA) salientou este domingo o seu “orgulho” pela forma como decorreu o certame e pela “vitalidade” de um setor que, nos últimos nove dias, se mostrou “moderno, dinâmico e renovado”, em Santarém.

Na conferência de imprensa de balanço da 56.ª Feira Nacional da Agricultura/66.ª Feira do Ribatejo, Luís Mira, administrador do Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA, que organiza o evento), realçou a “alegria” demonstrada pelos ribatejanos, dado o sucesso do certame.

O também secretário-geral da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) afirmou que a FNA se mantém “no patamar” dos 200.000 visitantes, este ano com um nível de participação “muito elevado em todos os dias” do certame, com o dia mais fraco a registar 11.700 entradas.

Luís Mira salientou as melhorias feitas no acolhimento aos visitantes, com o aumento das zonas sombreadas, e a satisfação dos expositores e patrocinadores com o retorno conseguido com a sua participação na FNA.

O representante destacou ainda a aposta feita na “sustentabilidade ambiental”, com a medida adotada este ano para reduzir os copos de plástico (através de copos reutilizáveis) a surtir efeitos, a par da melhoria na separação de resíduos, o que permitiu baixar os resíduos sólidos urbanos produzidos na feira das 67 para 51 toneladas.

“A Feira Nacional de Agricultura demonstrou que é um evento de grande vitalidade, mostrou aos visitantes uma agricultura moderna e com tecnologia de ponta e deu especial relevo ao setor do vinho, que adquiriu hoje um papel central na gastronomia moderna”, afirma o comunicado de balanço do certame.

A organização referiu ainda a relevância política do evento, que este ano voltou a contar com a presença do Presidente da República, do primeiro-ministro e de vários membros do Governo, bem como de líderes e dirigentes de vários partidos políticos.

Por outro lado, destacou a realização de 29 seminários, reuniões e encontros com a participação de especialistas, nacionais e estrangeiros, e a presença das principais marcas de máquinas e equipamentos agrícolas, bem como de instituições ligadas ao setor.

Esta foi ainda a primeira vez em que houve no evento um stand da Comissão Europeia.

No Salão Prazer de Provar realizaram-se provas temáticas de vinhos e de produtos regionais, com o auditório de cozinha ao vivo a acolher mais de 50 ações, e foram dados a conhecer os produtos premiados nos concursos nacionais promovidos pelo CNEMA entre dezembro e maio.

O CNEMA apontou ainda a presença de “uma assinalável mostra pecuária”, com diferentes raças autóctones, e as atividades equestres que decorreram no ringue do recinto, num evento que incluiu ainda uma zona de restauração e um variado programa de animação.

O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, igualmente membro da administração do CNEMA, salientou a “presença marcante” da capital do distrito, com um stand na entrada principal e a grande adesão dos escalabitanos no dia dedicado ao concelho (quinta-feira), com “mais de 14.000” entradas oferecidas pelo município.

Luís Mira saudou “o esforço” da Câmara de Santarém e a “resposta das pessoas”, desafiando todas as autarquias do distrito a usarem o espaço concedido pela FNA para a afirmação do Ribatejo.