A Comissão Nacional de Eleições de Moçambique (CNE) recebeu propostas de candidatura de 39 partidos e três coligações para as eleições legislativas e provinciais de 15 de outubro, referem dados daquele órgão eleitoral.

Os números fazem parte do balanço da CNE sobre o processo de apresentação de propostas de candidaturas, que terminou na segunda-feira.

Rodrigues Timba, vogal da CNE, citado esta segunda-feira pelo diário Notícias, adiantou que aquele órgão vai marcar nos próximos dias o início da entrega dos requisitos necessários à participação nas eleições legislativas e provinciais.

O ato que encerrou na segunda-feira consistiu apenas na apresentação por escrito da manifestação de interesse de participação no escrutínio. A apresentação das propostas de candidatura às presidenciais, também agendadas para 15 de outubro, ainda está em curso, devendo terminar a 16 de julho.

Até ao momento, apenas a Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), partido no poder, e o Movimento Democrático de Moçambique (MDM), terceira maior força política, manifestaram junto do Conselho Constitucional (CC) a intenção de concorrer às presidenciais.

A Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), principal partido da oposição, ainda não apresentou a proposta de candidatura às presidenciais.

As eleições gerais de 15 de outubro serão as sextas multipartidárias a terem lugar na história do país, depois da realização das primeiras, em 1994, na sequência da aprovação de uma constituição democrática em 1990.