Rádio Observador

DGS

DGS lança campanha para inspirar portugueses a praticar atividade física

A campanha "Siga o Assobio" está destinada a pessoas entre os 35 e os 65 anos e quer aumentar a competência, oportunidade e motivação para praticar atividades físicas.

A falta de tempo e de motivação são duas das principais razões apresentadas pelos não praticantes de atividades físicas

António Cotrim/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A Direção-Geral da Saúde (DGS) lançou esta quarta-feira uma campanha para inspirar os portugueses a praticar atividade física, mostrando que fazer exercício pode ser “fácil, acessível e entusiasmante”.

A campanha “Siga o Assobio”, realizada em parceria com o Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ), tem como principais destinatários pessoas entre os 35 e os 65 anos que acham que para praticar atividade física precisam de mais tempo, mais dinheiro, equipamento especial ou de estar em forma.

A DGS refere em comunicado que “uma grande parte da população adulta portuguesa tem dificuldades em integrar a prática de atividade física no seu dia a dia”.

Segundo o Eurobarómetro, a falta de tempo e de motivação são duas das principais razões apresentadas por esta população.

“Tendo em conta que é esta faixa da população que assume atualmente as decisões familiares e que continuará a ser agente social nos próximos 15-20 anos, o investimento na prevenção é determinante da sua saúde, é uma prioridade para a sociedade e sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS)”, defende a DGS.

As campanhas mediáticas para a promoção da atividade física são consideradas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) um dos melhores investimentos no contexto do combate às doenças crónicas não transmissíveis como a diabetes, as doenças cardiovasculares, ou a depressão.

A campanha “Siga o Assobio” é sustentada em teorias comportamentais e foi construída sob os princípios do “Marketing Social para a Promoção da Saúde” para aumentar a competência, oportunidade e motivação do público-alvo para a prática da atividade física.

A “maior novidade” desta campanha é ser sustentada por um protocolo formal de avaliação de impacto, que considera todos os objetivos da campanha: reconhecimento e afinidade, atitudes e crenças, motivações e intenção.

Os resultados preliminares serão apresentados no último trimestre de 2019, refere a DGS, defendendo que “campanhas de promoção da atividade física eficazes requerem canais de comunicação e mensagens consistentes e sustentadas ao longo do tempo, podendo demorar anos até se conseguir estabelecer uma relação causa-efeito nos indicadores de saúde da população”.

A “Siga o assobio” é, por isso, parte de uma estratégia integrada do Programa Nacional para a Promoção da Atividade Física da DGS, onde se incluem iniciativas como as consultas de atividade física no SNS ou a criação da Comissão Intersetorial para a Promoção da Atividade Física, todas com o objetivo de contribuir para um Portugal mais ativo e saudável.

A campanha, que decorrerá até 14 de julho, é divulgada nos meios de comunicação social, em ‘outdoor’, nos cinemas, nas redes sociais e no ‘website’.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)