Rádio Observador

Noruega

Há uma ilha na Noruega que quer abandonar os relógios durante o verão

263

Em Sommarøy, o sol não se põe durante 69 dias e os habitantes querem aproveitar ao máximo estes meses sem ter que pensar nos ponteiros do relógio. Moradores já enviaram petição ao governo.

Goran Mikkelsen / Sommaroy Arcti

A ilha de Sommarøy, no norte da Noruega, quer ser a primeira zona do mundo a declarar-se livre dos relógios e das tradicionais horas do dia durante o verão. Objetivo? Aproveitar os longos dias nesta altura do ano. Em Sommarøy — que significa “Ilha de Verão” –, o sol não se põe durante 69 dias consecutivos (de 18 de maio a 26 de julho) e os habitantes querem aproveitar ao máximo estes meses sem ter que pensar nos cronómetros convencionais que definem o dia e a noite. “Há sempre luz do dia e queremos agir de acordo com isso”, disse um dos moradores, Kjell Ove Hveding, num comunicado citado pela CNN.

Com a iluminação natural 24 horas por dia, o conceito de uma atividade diurna ou noturna acaba por se perder, pois podem ser realizadas a qualquer momento. Para conseguirem acabar com os relógios durante o verão, os habitantes assinaram uma petição a pedir uma zona livre de tempo. Na quinta-feira passada, a população encontrou-se com um membro do parlamento norueguês para entregar as assinaturas e discutir os desafios legais e práticos desta iniciativa.

A meio da noite, no que as pessoas da cidade chamam de ‘2h da manhã podem ver crianças a jogar futebol, pessoas a pintar as suas casas ou a cortar relva e adolescentes a nadar”, acrescentou o habitante em comunicado, sublinhando que se trata de uma vontade expressa durante várias gerações.

Com esta iniciativa, os cerca de 300 moradores de Sommarø pretendem que os horários escolares e de trabalho sejam mais flexíveis, uma vez que as suas atividades principais são a pesca e o turismo. Se for aprovada, deixa de existir um horário comercial padrão na ilha até ao dia 26 de julho.

A medida já serviu até como uma forma de publicidade, uma vez que Sommarø espera vários turistas curiosos para visitarem a ilha onde poderá não haver horas no futuro durante 69 dias.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: cpeixoto@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)