Uma entrevista, duas certezas em relação ao mercado que já começa a mexer com muitos milhões à mistura: da mesma forma como Nasser Al-Khelaïfi, proprietário do PSG, garantiu que Kylian Mbappé ficará na próxima temporada em França com “200% de certeza”, as respostas à France Football mostraram também que a situação com Neymar é diferente e que, no limite, poderá mesmo sair do clube caso surja uma “proposta XXL” que chegue aos valores pretendidos depois do investimento de 222 milhões de euros feitos em 2017. Tudo, de acordo com o responsável do Qatar, em nome de uma mudança de rumo na estratégia (que levou à troca de Antero Henrique por Leonardo) e de mentalidades na equipa comandada por Thomas Tuchel.

“Os jogadores vão ter de assumir a sua responsabilidade, muito mais do que antes. É preciso que isto seja totalmente diferente. Vão ter de fazer mais, vão ter de trabalhar mais. E se não estiverem de acordo as portas estão abertas. Adeus! Não quero voltar a ver comportamentos de estrela”, começou por referir em termos mais genéricos. “Preciso que Neymar me demonstre que quer estar envolvido aqui, ele e os outros. Ninguém o obrigou a assinar connosco, ninguém o empurrou a fazer isso, veio para cá sabendo perfeitamente era o projeto. Não estou a dizer que o PSG não vai segurá-lo neste verão. Repito mas tem de acreditar em nosso projeto e dar todas as garantias de envolvimento. Enquanto for o caso, não haverá problema”, acrescentou.

A mensagem ficou, a resposta também não demorou: apesar de estar nesta altura a recuperar da lesão no tornozelo direito que o levou a falhar a presença na Copa América, o brasileiro já terá feito saber que considera ser esta a altura para deixar o PSG, onde não se sente feliz, e abraçar uma nova liga. Que até pode ser a anterior. Pela equipa anterior. Ou contra a equipa anterior.

O Mundo Deportivo avança esta quinta-feira com uma possível proposta que estará a ser preparada pelo Real para garantir o avançado brasileiro que esteve quatro anos no rival Barcelona: 130 milhões de euros mais o passe de James Rodríguez ou Gareth Bale. Segundo a publicação, e depois dos cerca de 300 milhões já investidos em reforços para a próxima temporada (Rodrygo, Éder Militão, Hazard, Mendy e Jovic), Zinedine Zidane coloca como grande prioridade a contratação de um jogador para reforçar o meio-campo (falando-se de Paul Pogba e Eriksen) mas Florentino Pérez considerará que, por muito que Hazard acrescente à equipa em termos desportivos, Neymar é o único jogador que consegue rivalizar com Ronaldo e Messi a nível de venda de camisolas e ações publicitárias. Em termos de ordenado, 30 milhões líquidos, menos seis do que recebe agora. Já o ABC destaca que, mais do que Neymar, o grande alvo do Real será Mbappé – mesmo que seja apenas em 2020.

Já o El Mundo tinha colocado outro cenário para o brasileiro esta quarta-feira e diametralmente oposto a este: alguns jogadores, entre os quais Messi, terão manifestado o interesse em voltar a ter Neymar no Barcelona, com a possibilidade de poder haver um outro nome surpresa no negócio que é Griezmann. Depois de ter anunciado a saída do Atl. Madrid a partir de 1 de julho, quando a sua cláusula baixa de 200 para 120 milhões de euros, os próprios dirigentes colchoneros comentaram publicamente que o jogador deveria seguir para Barcelona mas a reação do plantel blaugrana não terá sido a melhor, o que terá travado o avançar do negócio. Coutinho e Dembelé, que ainda não justificaram os valores milionários das respetivas contratações (que entraram no top 4 das maiores de sempre, apenas superadas por Neymar e Mbappé), são nomes falados como possíveis moedas de troca.

O Sport adiantou mesmo um detalhe que mostra bem a ligação que existe ainda hoje entre Neymar, Messi e Luis Suárez, os dois últimos agora presentes na Copa América: apesar da saída do brasileiro de Camp Nou, mantiveram um grupo a três no WhatsApp chamado “Los tres sudacas” e, em pelo menos dois momentos, o jogador do PSG foi à Cidade Desportiva do Barça visitar os amigos. Concentrado com o Uruguai, Suárez deixou uma resposta que resume muito do que considera sobre as possíveis caras novas no ataque para a próxima temporada. “Neymar? Quem não gostaria de ter um jogador como ele, o segundo melhor do mundo? Griezmann? Não faço comentários”, atirou o número 9 da equipa de Óscar Tabárez. O canal televisivo Gol avançou mesmo esta semana que o brasileiro já estaria à procura de casas em Barcelona. Uma coisa é certa: como destaca o El Confidencial, Griezmann é quem mais perde caso Neymar volte à anterior equipa.