Rádio Observador

Copa América

O novo menino de Jesus que dá (ainda mais) força ao sonho de Carlos Queiroz

Gustavo Cuéllar, que vai ser treinado por Jorge Jesus no Flamengo, marcou o único golo da vitória da Colômbia com o Paraguai e continuou o sonho de Carlos Queiroz, que leva três vitórias em três jogos

O médio do Flamengo estreou-se a marcar pela seleção colombiana

Getty Images

A Colômbia jogava este domingo já apurada para os quartos de final da Copa América e com o primeiro lugar do grupo assegurado. Por isso mesmo, Carlos Queiroz fazia dez alterações ao onze que na quarta-feira venceu o Qatar e lançava no onze o leão Borja e o ex-FC Porto Falcao, sendo Cuadrado o único a manter a titularidade. David Ospina, habitual dono das redes colombianas, regressou a casa devido a problemas familiares e foi também substituído por Montero. Pelo meio, o Paraguai precisava de uma vitória para ficar à frente da Argentina e passar à fase seguinte.

A seleção colombiana, porém, não tirou o pé do acelerador e garantiu a terceira vitória em três jogos, assumindo o papel de melhor equipa da fase de grupos da Copa América. Mesmo com uma renovação total na equipa, o conjunto orientado por Carlos Queiroz inaugurou o marcador ao passar da meia-hora e ainda viu o VAR anular um golo por mão de Luis Díaz já na segunda parte.

O golo solitário foi marcado por Gustavo Cuéllar, médio de 26 anos que apontou o primeiro golo ao serviço da Colômbia, no primeiro jogo que realizou na Copa América, na primeira vez que rematou no jogo e no primeiro toque que deu dentro da área adversária desde o apito inicial. O conjunto de primeiras vezes de Cuéllar, que vai estar às ordens de Jorge Jesus no Flamengo na próxima temporada, garantiu a vitória pela margem mínima a Queiroz que, segundo a história, dá ida confirmada à final da competição sul-americana: na história da Copa América, só Brasil (1995), Bolívia (1997) e também Colômbia (2001) terminaram a fase de grupos com três vitórias e sem qualquer sofrido e as três seleções acabaram por chegar à final do torneio.

A Colômbia, que em 2016 ficou no terceiro lugar da Copa América ao ser eliminada pelo Chile na meia-final, é uma das principais candidatas à vitória final e Carlos Queiroz vai estando cada vez mais perto de fazer história noutro continente, depois de ganhar títulos na Europa e alcançar inúmeros feitos inéditos ao comando do Irão.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mfernandes@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)