Rádio Observador

Hospitais

Centro Hospitalar do Médio Tejo garante que exames TAC não têm lista de espera

O Centro Hospitalar frisa que não existe lista de espera para estes exames pois são um serviço de apoio à atividade programada do centro. Doentes só são deslocados em casos específicos, diz o centro.

PAULO NOVAIS/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O Centro Hospitalar do Médio Tejo garantiu esta segunda-feira que “não existe lista de espera” para a realização de exames de Tomografia Axial Computorizada (TAC) nos hospitais de Abrantes, Tomar e Torres Novas, integrados naquele centro hospitalar do distrito de Santarém.

“Por ser um serviço de apoio à atividade programada do CHMT, EPE, não existe lista de espera para a realização de exames de Tomografia Axial Computorizada”, disse esta segunda-feira à Lusa fonte oficial do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), reagindo assim a um conjunto de questões colocadas pelo PSD na sexta-feira, nomeadamente sobre “quais os tempos de espera atuais para a realização do exame” de TAC no CHMT.

Os deputados do PSD eleitos por Santarém questionaram ainda o Ministério da Saúde sobre a alegada deslocalização de utentes do hospital de Tomar para o de Abrantes, a cerca de 30 quilómetros de distância, para realizarem exame de TAC, tendo lembrado que este equipamento foi “instalado recentemente no serviço de Imagiologia do Hospital de Tomar” e que o equipamento instalado em Abrantes “é propriedade e operado por uma entidade privada”.

Nesse sentido, o Conselho de Administração (CA) do Centro Hospitalar do Médio Tejo, EPE deu esta segunda-feira conta que o equipamento de TAC instalado na Unidade Hospitalar de Tomar, em outubro de 2018, “funciona em modelo de apoio à atividade clínica programada do CHMT, muito em particular da unidade hospitalar de Tomar, razão pela qual a questão de deslocação de utentes da Unidade Hospitalar de Tomar para efetuarem o exame de TAC na Unidade Hospitalar de Abrantes não se coloca”.

Em resposta às questões colocadas pela Lusa, o CA lembra que o CHMT “funciona em regime de complementaridade de serviços” e refere que “os utentes só são deslocados à Unidade Hospitalar de Abrantes quando necessitam de ser observados por especialistas cujos serviços estejam instalados nessa mesma unidade”.

Na mesma informação, o CA do CHMT refere, ainda, que desde janeiro de 2019 foram efetuados 3.373 exames de TAC no equipamento instalado na unidade hospitalar de Tomar, exames esses realizados a 2.204 utentes do CHMT”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)