O Exército Português vai reforçar a capacidade da Força Nacional Destacada na República Centro-Africana com duas viaturas blindadas, dois contentores-oficina e seis toneladas de material para melhorar as condições para operações militares e de vida no aquartelamento.

Num comunicado enviado à agência Lusa, o Exército explica que planeou e está a efetuar o envio de duas viaturas blindadas de rodas Pandur II 8X8 RWS no âmbito do reforço da capacidade blindada da Força Nacional Destacada (FND) ao serviço da Organização das Nações Unidas (ONU) no Teatro de Operações (TO) da República Centro-Africana (RCA).

Em simultâneo, o Exército, no quadro da sua responsabilidade de assegurar a sustentação logística e de manutenção das forças nacionais destacadas, também vai enviar para a FND na RCA dois contentores-oficina e cerca de seis toneladas de sobressalentes para as viaturas e material de engenharia.

O envio das viaturas, dos contentores-oficina e do material visa “assegurar” à FND “as condições necessárias para a condução das operações militares” naquele teatro de operações e a “melhoria das condições de vida no aquartelamento” na RCA.

Fonte do Exército disse à Lusa que a operação de logística para reforçar a capacidade da FND na RCA começou na segunda-feira com o envio da primeira viatura e termina na quarta-feira com o envio da segunda viatura e do material.

A operação logística decorre no Regimento de Infantaria N.º 1 e os envios das viaturas e do material são feitos em aviões que partem da Base Aérea N.º 11 em Beja, explicou a fonte.

O Exército salientou ainda o papel do Comando da Logística em estreita colaboração com o Comando Conjunto para as Operações Militares, o Comando das Forças Terrestres e a Força Aérea Portuguesa, a qual cedeu a Base Aérea N.º 11 como plataforma para o envio das viaturas e dos materiais que vão reforçar a FND.