Rádio Observador

Pediatria

Hospital da Luz em Lisboa limita acesso a urgências pediátricas no verão

O acesso dos clientes ao Atendimento Urgente de Pediatria "será limitado temporariamente" devido a obras de expansão do hospital. Condicionamento vai durar de 1 de julho a 15 de setembro.

MAFALDA LEITAO/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O Hospital da Luz, em Lisboa, vai limitar o acesso às urgências pediátricas apenas a clientes, entre 1 de julho e 15 de setembro, devido às obras de expansão da unidade de saúde, informou esta segunda-feira o hospital em comunicado.

“No contexto da expansão geral do Hospital da Luz Lisboa e da subsequente reestruturação da área da pediatria, nomeadamente no atendimento médico urgente, Hospital de Dia e internamento diferenciado, o Hospital da Luz Lisboa informa que vai limitar temporariamente o acesso dos clientes ao Atendimento Urgente de Pediatria. Este serviço funcionará de forma condicionada entre 1 de julho e 15 de setembro, período durante o qual o acesso está limitado exclusivamente aos clientes do Hospital da Luz Lisboa”, refere o comunicado divulgado no ‘site’ deste hospital.

Durante o período de condicionamento, o horário de atendimento diário será entre as 08h00 e as 21h00, mas passará obrigatoriamente por um contacto telefónico prévio para um número criado para o efeito pelo hospital, através do qual deve ser feito um agendamento.

“Com a confirmação feita através deste contacto telefónico, os clientes podem então dirigir-se ao Hospital e ser atendidos no atendimento urgente de pediatria do Hospital da Luz Lisboa. Durante as próximas semanas, o Hospital da Luz Lisboa procurará contactar direta e individualmente todos os clientes, para os informar desta alteração pontual dos nossos serviços. Nesse contacto, será fornecido o número da linha dedicada da urgência pediátrica e explicado o procedimento a adotar”, explica-se no comunicado.

O período de condicionamento, explicou a assessoria de imprensa do hospital à Lusa, era inevitável devido às obras e à necessidade de transferir o serviço para o seu novo espaço e foi escolhido por coincidir com meses de menor procura.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Toxicodependência

Fernanda Câncio, a droga não é "cool"

Henrique Pinto de Mesquita

Venha ao Bairro do Pinheiro Torres no Porto. Apanhamos o 204 e passamos lá uma hora. Verá que as pessoas que consomem em festivais não são bem as mesmas que estão deitadas nas ruas do Pinheiro Torres.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)