Rádio Observador

Festivais de Cinema

Lisboa recebe 2.ª Mostra de Cinema do Brasil a partir desta terça-feira

131

Até dia 30 de junho, o cinema São Jorge, em Lisboa, vai exibir 16 filmes que mostram “o melhor do cinema contemporâneo brasileiro”. Mostra é acompanhada de uma exposição de fotografia.

A exibição do filme “O Beijo no Asfalto”, de Murilo Benício, vai marcar a abertura da segunda edição da mostra de cinema

TIAGO HENRIQUE MARQUES/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A segunda edição da Mostra de Cinema do Brasil começa esta terça-feira, no Cinema São Jorge, em Lisboa, com a exibição do filme “O Beijo no Asfalto”, de Murilo Benício, baseado na obra homónima do dramaturgo Nelson Rodrigues.

A mostra vai decorrer até dia 30, e mostrar “o melhor do cinema contemporâneo brasileiro”, com a exibição de 16 filmes, entre os quais “Ferrugem”, de Aly Muritiba, “Aos Teus Olhos”, de Carolina Jabor, “Talvez Uma História de Amor”, de Rodrigo Bernardo, “Cinderela Pop”, de Bruno Garotti, e “Mulheres Alteradas”, de Luís Pinheiro.

O programa contempla também documentários como “Divinas Divas”, de Leandra Leal, e “Damas do Samba”, retrospetiva do percurso do samba ao longo da história, além de curtas-metragens como “O Orfão”, de Carolina Marcowitz, vencedora da Queer Palm de 2018, manifestação paralela do festival de Cannes.

“As Boas Maneiras”, de Júlia Rojas e Marcos Dutra, com a atriz brasileira Marjorie Estiano, conhecida pelo desempenho na série Malhação da TV Globo, e o documentário “Eu, Meu Pai e Os Cariocas”, sobre o grupo de música popular brasileira Os Cariocas, são projeções destacadas pelos programadores da mostra.

“O Animal Cordial”, de Gabriela Amaral Almeida, “Irmão do Jorel”, uma animação de Juliano Enrico, “Temporada”, de André Novais Oliveira, “Intimidade entre Estranhos”, de José Alvarenga Jr., “Rasga Coração”, de Jorge Furtado, “Eu, Minha Mãe e Wallace”, de Eduardo e Marcos Carvalho, “Guaxuma”, de Nara Normande, “Mesmo com Tanta Agonia”, de Alice Andrade Drummond, e “A Volta para Casa”, de Diego Freitas, são outras produções anunciadas.

A mostra é acompanhada de uma mostra de fotografia de Daryan Dornelles, com mais de 100 imagens de artistas como Chico Buarque de Hollanda, Fernanda Montenegro, Gilberto Gil, Wagner Moura e Maria Bethânia.

A organização é da Embaixada do Brasil em Portugal com a Linhas – Produções Culturais. Os bilhetes para a mostra custam entre três e 3,50 euros.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)