Rádio Observador

Futebol

Neymar quer, o Barcelona sonha, o regresso nasce: brasileiro já terá princípio de acordo com os catalães

Neymar e Barcelona já terão acordado o regresso do brasileiro à Catalunha, que até aceitou reduzir o salário. Para tal, o Barça precisa de ganhar folga orçamental: Coutinho deve ser o primeiro a sair.

O avançado brasileiro chegou ao PSG durante o verão de 2017, quatro anos depois de ter trocado o Santos pelo Barcelona

AFP/Getty Images

A passagem de Neymar pelo PSG ficará nos livros da história do futebol como uma das mais atípicas de que há memória. O jogador brasileiro mudou-se para França e para Paris durante o verão de 2017, quatro anos depois de ter chegado a Barcelona, e os rumores de que a saída está próxima, de que não está feliz no clube francês, de que quer voltar a Espanha, são recorrentes desde o primeiro dia. Mesmo tendo engrossado o palmarés com duas ligas francesas, uma Taça da Liga e uma Taça de França, a verdade é que Neymar desapareceu do mais alto panorama desportivo — ainda que nunca do mediático — e está longe das grandes decisões europeias desde que saiu da Catalunha. Tudo isto, aliado à ideia certa de que Messi lidera o contingente do plantel catalão que quer o regresso do brasileiro, motiva manchetes, notícias e páginas inteiras sobre o futuro de Neymar.

Depois da birra do último verão, quando viajou até ao Brasil para ser operado a uma fratura no quinto metatarso do pé direito e obrigou o presidente do PSG a deslocar-se à mansão de Mangaratiba para o convencer a regressar a Paris, Neymar parece estar novamente decidido a deixar França e voltar ao Barcelona. O avançado brasileiro, que até vive um período algo conturbado a nível pessoal e profissional — falhou a Copa América por lesão e foi acusado de violação –, está disposto a receber menos por mês se isso significar um regresso à Catalunha e à companhia de Messi e Suárez e está a facilitar a negociação entre os dois clubes, que se afigura desde já muito complicada.

De acordo com o diário Sport, que esta terça-feira faz capa com o assunto, Neymar já terá mesmo chegado a um princípio de acordo com o Barcelona e aceitou assinar contrato por cinco anos, até 2024, altura em que já terá 32 anos. Segundo o mesmo jornal, o brasileiro não impôs quaisquer condições ao clube espanhol e aceitou reduzir o salário de forma substancial: no PSG, Neymar recebe mais de 36 milhões de euros por época; no Barcelona, como conta o Sport, não irá ganhar mais do que 24 milhões por temporada, mais ou menos o mesmo que auferia na altura em que saiu.

A imprensa espanhola indica ainda que Neymar terá tido várias opções para o futuro mas colocou sempre o regresso ao Barcelona enquanto prioridade. Na semana passada, o Mundo Deportivo avançava com uma possível proposta que estava a ser preparada pelo Real Madrid e que incluía 130 milhões de euros mais o passe de James Rodríguez ou Gareth Bale. O mesmo jornal explicava que Zidane dava mais importância a uma peça para o meio-campo, como os preferidos Pogba ou Eriksen, mas que Florentino Pérez considerava fulcral a contratação do brasileiro para rivalizar com Ronaldo e Messi a nível de venda de camisolas e ações publicitárias (e cobrir o rombo de 300 milhões já investidos em reforços para a próxima temporada, com Rodrygo, Éder Militão, Hazard, Mendy e Jovic). As garantias financeiras oferecidas pelo Real Madrid eram superiores e rondavam os 30 milhões líquidos por temporada para Neymar para o avançado terá privilegiado o regresso ao Barcelona ao invés das condições salariais.

Ainda assim, o Sport explica que terá sido mesmo o Barcelona a impôr uma condição a Neymar para que a transferência se concretize. O clube catalão quer que Neymar Sr., o pai do jogador brasileiro, retire o processo que tem a decorrer em tribunal contra o Barça: em 2017, quando o avançado foi para o PSG, Neymar Sr. processou o clube por não ter recebido a comissão de 26 milhões de euros relativa à renovação que o jogador assinou pouco antes de rumar a Paris. O Barcelona considera o fim da disputa judicial um ponto crucial para o acordo e Neymar já terá dito que o processo não será um obstáculo.

No meio de tudo isto, a Marca recorda que o PSG não vai facilitar a saída de Neymar — principalmente para o Barcelona — e deve colocar o valor mínimo nos 200 milhões de euros. A quantia avultada, que tornaria o brasileiro o responsável pelas duas transferências mais caras de sempre, só estará disponível nos cofres catalães caso se concretize uma venda substancial. Philippe Coutinho, que deixou muito a desejar na temporada que agora terminou em Camp Nou, é o grande favorito a sair e financiar indiretamente o regresso de Neymar ao Barcelona.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mfernandes@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)