Rádio Observador

BMW

Será este o sucessor do BMW i8? Espreite aqui

A BMW prepara a futura geração do i8, na certeza de que o desportivo híbrido precisa de novos argumentos para responder à concorrência e fazer justiça ao preço. Este novo concept vem “testar águas”?

A BMW revelou hoje um protótipo que deverá ir para além de um mero exercício conceptual. O Vision M Next pode (e deve) ser visto como uma espécie de declaração de intenções do Grupo BMW, rumo a um futuro cada vez mais electrificado, mais autónomo e mais conectado. São estes, aliás, os principais atributos do concept agora revelado e será esse o futuro dos modelos do construtor bávaro.

Sem que a BMW assuma claramente que este protótipo vai evoluir para um desportivo de produção em série, não deixa de ser curioso notar que o Vision M Next parece partilhar a base do i8. Por outro lado, o protótipo está dotado com um sistema de propulsão muito mais interessante do que aquele que se encontra actualmente no desportivo híbrido da BMW.

De momento, o i8 é proposto por valores que se iniciam nos 150.000€ (coupé), mas em troca oferece ‘apenas’ uma potência total de 374 cv (231 cv do motor a gasolina e 143 cv do motor eléctrico), indo de 0 a 100 km/h em 4,4 segundos. Já a Ferrari, por exemplo, conseguiu “enfiar” 1000 cv no primeiro híbrido plug-in que fez. O recém-apresentado SF90 Stradale extrai 780 cv de um V8 de 4,0 litros, a que junta mais 220 cv de três motores eléctricos…

Certamente para dar resposta às investidas mais enérgicas da concorrência, a divisão desportiva da BMW projecta um coupé com lugar apenas para dois que, embora continue a ser um híbrido plug-in, tem muito mais “alma” que o actual i8. Os 374 cv dão lugar a 600 cv, o que se consegue retirando o tricilíndrico a gasolina e substituindo-o por um motor de quatro cilindros sobrealimentado mais possante. A potência deste não foi revelada, da mesma forma que os dados referentes à componente eléctrica continuam no segredo dos deuses. Mas a capacidade do acumulador (11,6 kWh no i8 – 9,4 kWh úteis) teve de ser revista em alta, pois o Vision M Next consegue percorrer 100 km em modo eléctrico, ou seja, quase o dobro daquilo que o i8 anuncia (55 km) depois da actualização de que foi alvo no final de 2017. Com um arsenal reforçado, os 0-100 km/h cumprem-se em apenas 3 segundos, com a velocidade máxima a estar limitada a 300 km/h (mais 50 km/h do que o actual i8). Para quem quer uma resposta ainda mais pronta ao acelerador, o destaque vai para a função “Boost+”, que deverá funcionar nos moldes tipo KERS.

Visualmente, o concept agora revelado remete para o BMW Turbo de 1972, mas também para o i8 de 2014 e para o M1 de 1978. Tem rasgos futuristas, sobretudo no interior, cujo desenho é muito minimalista, para enfatizar a ideia de estarmos perante uma proposta que demonstra a tecnologia que (ainda) está por vir: do sistema de reconhecimento facial que permite a abertura das portas à nova tecnologia de iluminação Laser Wire. Sem esquecer, claro, a condução autónoma. Para tal, basta accionar o modo de condução EASE e confiar o volante à perícia do sistema.

Recomendador: descubra o seu carro ideal

Não percebe nada de carros, ou quer alargar os horizontes? Com uma mão-cheia de perguntas simples, ajudamo-lo a encontrar o seu carro novo ideal.

Recomendador: descubra o seu carro idealExperimentar agora

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: scarvalho@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)