O chefe de Estado português, Marcelo Rebelo de Sousa, garantiu esta quarta-feira que Portugal está “totalmente envolvido” com o Conselho da Europa, prometendo apoio para “não se quebrarem pontes” na defesa dos direitos humanos e da democracia.

“O Conselho da Europa está virado para os cidadãos e para os direitos dos cidadãos e, por isso, tudo o que seja necessário fazer para não quebrar pontes e para ajudar os cidadãos a ter direitos e a vir ao tribunal [europeu dos direitos humanos] defenderem-se contra os próprios Estados, isso deve ser apoiado”, afirmou o Presidente da República.

Falando aos jornalistas após reuniões com altos responsáveis do Conselho da Europa, na cidade francesa de Estrasburgo, Marcelo Rebelo de Sousa recordou o período de ditadura em Portugal, notando que “foi importante o apoio de organizações internacionais para a futura construção da democracia”.

“Portugal defende que o Conselho da Europa deve ter uma visão aberta, ajudando permanente à defesa do Estado de direito, dos direitos humanos e da democracia”, vincou.

O chefe de Estado visita esta quarta-feira o Conselho da Europa, em Estrasburgo, no seguimento de um convite feito pela presidente da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, Liliane Maury Pasquier.