Juan Manuel Calderón, o único sobrevivente do acidente de carro que matou o futebolista José Antonio Reyes e outro familiar de ambos, Jonathan, foi operado de urgência devido à gravidade dos seus ferimentos. A operação ocorreu no passado domingo e Calderón encontra-se estável.

Segundo notícia do ElEspañol, o primo de Reyes encontra-se no primeiro andar da Unidade de Queimados do Hospital Virgen del Rocío de Sevilla.

Já com 24 dias de internamento, Calderón continua a precisar de suporte vital avançado e respiração assistida. Neste momento, encontra-se fortemente sedado e a família continua com esperança de que consiga sobreviver.

Juan Manuel Calderón sobreviveu ao devastador acidente porque foi cuspido do Mercedes Brabus SL550 no momento do impacto, quando circulava quase a 200 km por hora. Isso impediu-o de sofrer os extensos ferimentos que acabaram por tirar a vida aos outros dois passageiros, depois da viatura capotar sem controlo durante 200 metros.

Depois desse momento inicial do acidente, Juanma, como lhe chamavam os familiares e amigos, tentou salvar os primos, aproximando-se do carro em chamas e tentou tirá-los do destroço. Foi aí que sofreu os graves ferimentos que ainda hoje tenta ultrapassar, tendo ficado com queimaduras em mais de 60% do corpo.