Treze moradores de um prédio da urbanização Vila D’Este, em Gaia, foram esta sexta-feira assistidos pelos bombeiros devido a inalação de fumo na sequência de um incêndio que deflagrou no piso inferior do edifício, disse fonte da Proteção Civil local.

Segundo a mesma fonte da Proteção Civil de Vila Nova de Gaia, as pessoas foram assistidas depois de inalarem fumo do incêndio que deflagrou no piso inferior do prédio, que se alastrou pelas habitações e espaços comuns.

O alerta do incêndio foi dado pelas 12h30 para a praceta Padre Floro, na freguesia de Vilar de Andorinho, e estiveram no local 24 elementos dos Bombeiros Sapadores de Gaia e dos Bombeiros Voluntários de Avintes, apoiados por oito viaturas.

O incêndio começou numa arrecadação no rés-do-chão e, devido a um “problema estrutural” do prédio – a escada é aberta da cave ao último piso -, o fumo espalhou-se, concluiu a mesma fonte.

Fonte dos Sapadores de Gaia disse à Lusa que o fogo acabou por se alastrar a outras arrecadações do edifício, devido à “existência de muito material combustível”.

“Foi equacionada a evacuação do edifício devido à quantidade de fumo”, mas tal acabou por não ser necessário, disse a mesma fonte, referindo ainda que alguns dos 13 moradores foram assistidos devido a “ansiedade”.

A fonte dos sapadores concluiu que “a única coisa que ficou danificada [devido às chamas] foi a caixa de escadas” daquele edifício de sete pisos.

No local estiveram também elementos do INEM, da PSP e da empresa Águas de Gaia.