O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, congratulou esta terça-feira os realizadores Abi Feijó e Regina Pessoa pelas distinções recentes de ambos, sublinhando que reforçam o “reconhecimento global do cinema português”.

Na segunda-feira foi anunciado que o realizador e produtor português Abi Feijó foi convidado a integrar a Academia de Cinema dos Estados Unidos, que atribui anualmente os prémios Óscares.

Em meados de junho, a cineasta portuguesa Regina Pessoa recebeu o Prémio do Júri do Festival de Cinema de Animação de Annecy, em França, pela curta-metragem “Tio Tomás – A Contabilidade dos Dias”.

“Tanto a cineasta de ‘História Trágica com Final Feliz’ como o autor de ‘Os Salteadores’, que trabalham muitas vezes juntos, têm recebido inúmeros prémios nacionais e internacionais, destacando-se também como produtores e divulgadores do cinema de animação em Portugal”, pode ler-se na mensagem publicada na página da Presidência da República.

A nota do chefe de Estado acrescenta que “a animação junta-se assim, de novo, ao reconhecimento global do cinema português”, que “ano após ano, festival após festival, [tem] tido continuadas provas”.

Abi Feijó nasceu em Braga em 1956, é licenciado em Arte Gráfica e Design, pela Escola Superior de Belas Artes do Porto, cidade onde fundou o seu primeiro estúdio de cinema de animação, Filmógrafo.

Em 2000 criou a Casa da Animação, centro cultural dedicado ao Cinema de Animação, no Porto, e, mais tarde, a produtora Ciclope Filmes.

Várias vezes premiada, Regina Pessoa pertence, desde 2018, à Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, por convite da organização.

A realizadora, que começou a trabalhar como animadora nos filmes do cineasta português Abi Feijó, é ainda autora das curtas-metragens “Ciclo Vicioso”, de 1996, “Estrelas de Natal”, de 1998, “A Noite”, de 1999, e “Odisseia nas Imagens”, de 2001.