Rádio Observador

PS

PS acusa Rui Rio de ter programa para abrir “buraco negro” de 7,2 mil milhões de euros

João Paulo Correia diz que o PSD vai abdicar de receita de impostos e aumentar a despesa de investimento, criando assim um "buraco negro". O deputado do PS fala em "números impressionantes".

MIGUEL A. LOPES/LUSA

O PS acusou esta terça-feira o presidente do PSD, Rui Rio, de pretender abrir “um buraco negro” na ordem dos 7,2 mil milhões de euros nas contas públicas nacionais nos próximos anos e exigiu “explicações urgentes” dos sociais-democratas.

Esta posição foi transmitida pelo vice-presidente da bancada socialista João Paulo Correia, momentos depois de o líder social-democrata ter apresentado em conferência de imprensa o cenário macroeconómico que serve de base ao programa eleitoral do PSD.

O PSD promete abdicar de 3,7 mil milhões de euros de receita de impostos na próxima legislatura e, ao mesmo tempo, promete aumentar a despesa de investimento em 3,5 mil milhões de euros. Ou seja, o PSD promete abdicar de 7,2 mil milhões de euros no Orçamento do Estado”, apontou João Paulo Correia.

O vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS considerou que, até ao momento, o PSD “não explicou como atinge esses objetivos”.

“Pela voz do presidente do PSD, está aberto um buraco negro em matéria de contas públicas para a próxima legislatura. O PS considera que o PSD tem de esclarecer isto com urgência. Desafiamos o PSD a tentar explicar como é que, na próxima legislatura, tem condições para reduzir a receita de impostos em 3,7 mil milhões de euros, ao mesmo tempo que aumenta a despesa de investimento em 3,5 mil milhões de euros”, insistiu João Paulo Correia.

João Paulo Correia sustentou depois que se está perante “números impressionantes” em termos de um eventual desequilíbrio das contas públicas. “Sabemos que estamos na altura pré-eleitoral, que é tentador fazerem-se promessas que espantem os olhos e encham os ouvidos dos eleitores, mas tem de haver aqui algum realismo. Na verdade, o PSD tem apresentado um enorme passivo em matéria de previsões, falhando em todas as suas previsões ao longo dos últimos oito anos, quer quando esteve no Governo, quer agora na oposição”, acrescentou.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Parlamento Europeu

Portugal poucachinho na Europa. E cá?

Bruno Martins

Se estes são os representantes que conseguimos ter, então não é de espantar que os Portugueses tenham cada vez menos interesse na Europa e que a abstenção continue a aumentar nessas eleições.

Combustível

Teorias da conspiração /premium

Manuel Villaverde Cabral

A única coisa que não sabemos ao certo acerca da greve dos camionistas é se o governo a combate a sério, servindo-se para isso da implantação do PS na organização do patronato, ou se finge combatê-la.

Combustível

Uma história de hipocrisia /premium

Paulo Tunhas
452

António Costa precisa, quanto mais não seja por causa da dúbia origem do seu poder, de afirmar constantemente a sua autoridade. Daí também ter encenado um espectáculo sem par.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)