Itália. Vulcão entra em erupção na ilha Stromboli e mata uma pessoa

O vulcão Stromboli entrou em erupção de forma inesperada. A única vítima mortal encontrava-se a fazer uma caminhada e estava perto do cume. A pequena ilha do Mediterrâneo está coberta por cinzas.

i

AFP/Getty Images

AFP/Getty Images

Uma pessoa morreu esta quarta-feira na ilha italiana de Stromboli depois de um vulcão ter entrado em erupção de forma inesperada. Uma forte explosão libertou magma e envolveu a ilha em cinzas.

A vítima mortal é Massimo Imbesi, um italiano de Milazzo, que à altura da ocorrência estava acompanhado de um amigo brasileiro, informa o La Repubblica. Ao contrário do que chegou a ser avançado, este segundo homem ficou ileso e não ferido, escreve aquele jornal.

Ainda assim, outras duas pessoas que se encontravam no local, que também estavam a fazer uma caminhada, ficaram feridos por pedras saltaram aquando da explosão da cratera do vulcão. Os dois feridos foram socorridos e levados para um hospital nas proximidades do local após a chegada de dois helicópteros.

A vítima mortal terá morrido depois de ser atingido por pedras enquanto caminhava junto ao vulcão no momento da erupção. Segundo confirmou a autarquia de Messina, a zona metropolitana onde a ilha de Stromboli está inserida, o homem que morreu na sequência da explosão estava perto do cume do vulcão à altura da ocorrência. A explosão deu ainda origem a incêndios na costa oeste da pequena ilha do Mediterrâneo, que fica no norte da Sicília.

A atividade do vulcão na ilha italiana de Stromboli regressou à normalidade já nesta quinta-feira, emitindo apenas pequenas nuvens de fumo após a violenta explosão que causou quarta-feira a morte de uma pessoa e deixou outra ferida.

Os aviões ainda estão a sobrevoar a área para apagar o último incêndio que ocorreu quarta-feira, mas o estado de emergência terminou e agora as autoridades vão avançar para a limpeza das cinzas que afetaram a aldeia de Ginostra, na parte sudoeste da ilha e onde o acesso só pode ser feito por mar.

Durante a tarde de quarta-feira, dois barcos, um militar e outro privado, foram transferidos para a zona, com material de primeira necessidade e caso fosse necessária uma evacuação.

A explosão causou o pânico entre os turistas que estão nesta ilha do Tirreno e alguns até se atiraram ao mar e outros 70 turistas deixar a ilha.

De acordo com o Instituto Nacional Italiano de Geofísica (INVG), ocorreram duas grandes explosões, na vertente sul-central da cratera do vulcão, por volta das 16h46 locais (15h46 em Lisboa). As explosões foram precedidas por fluxos de lava “de todas as bocas ativas do vulcão”, projetando uma nuvem de fumaça de dois quilómetros de altura, acrescentou o INVG.

“Vimos a explosão a partir do nosso hotel. Foi um grande barulho”, contou à Reuters uma testemunha. “Todo o céu está cheio de cinzas”, relata outra testemunha. “Foi como estar no inferno, com uma chuva de fogo a cair do céu”, referiu ainda o padre da ilha, Giovanni Longo, citado pelas agências de notícias italianas.

Um dos aviões dos bombeiros na cidade siciliana de Messina, responsável pela região do Stromboli, não foi capaz de lidar com os incêndios causados pela erupção devido à grande quantidade de fumaça, de acordo com relatos dos media italianos.

Stefano Branca, perito em Geofísica e Vulcanologia, explica à Reuters que a erupção aconteceu na sequência da explosão de magma de alta pressão, acumulado no interior do vulcão.

Segundo o site Geology, o vulcão Stromboli — que adopta o nome da ilha — é um dos mais ativos do mundo.

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.