Um sismo de magnitude 6,4 na escala de Richter foi registado esta quinta-feira no estado norte-americano da Califórnia. De acordo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), que monitoriza os sismos no país, a origem do terramoto deu-se a 8,7 quilómetros de profundidade em Searles Valley, cerca de 240 quilómetros a nordeste de Los Angeles. Eram 10h33 locais (18h33 em Lisboa) quando o sismo foi sentido.

O sismo ocorreu a uma distância considerável da Falha de Santo André, uma falha tectónica onde duas placas (a do Pacífico e a norte-americana) roçam uma na outra levando à grande acumulação de energia nas rochas. O estado da Califórnia está habituado a eventos como este, ainda que com menos magnitude. O sismo desta tarde é o maior de que há registo desde 1989, ano em que 63 pessoas morreram depois de um terramoto de 6,9 ter roturado o chão ao longo de 40 quilómetros em Loma Prieta.

De acordo com a página de monitorização de sismos norte-americana, a origem do terramoto foi a 8,7 quilómetros de profundidade em Searles Valley

Até ao momento não há informações sobre danos ou vítimas mas, de acordo com a Associated Press, as equipas de emergência já tiveram que responder a pelo menos 24 situações médicas e incêndios. Após o sismo foram registadas quatro réplicas de magnitude inferior: 4.7, 3.5, 3.8 e 4.2. A CNN relata que alguns edifícios tremeram durante alguns segundos e o Aeroporto de Los Angeles já veio garantir que não foram registados quaisquer danos e que os serviços decorrem com normalidade.

Já o departamento da polícia de Los Angeles garantiu que até ao momento não registou danos ou chamadas de emergência na cidade relacionadas com este sismo. “Este foi um sismo forte e um bom lembrete para se estar preparado”, escreveram as autoridades na sua conta oficial do Twitter.

Nas redes sociais começam a chegar alguns testemunhos. A realizadora Ava DuVernay referiu que este foi o sismo mais longo que sentiu. Um utilizador do Twitter publicou também um vídeo captado pelas câmaras de vigilância de um edifício e que mostra o momento em que o terramoto ocorreu.