Foi declarado o estado de emergência na Califórnia, Estados Unidos, após um sismo de magnitude 7,1 na escala de Richter ter atingido neste sexta-feira o sul desse estado norte-americano. O abalo provocou alguns feridos e obrigou ao corte de estradas, um dia depois de outro forte terramoto de magnitude 6,4 ter abalado a região. Gavin Newsom, governador da Califórnia, pediu à população para estar à espera de mais abalos ao longo do fim de semana.

“Agradecido por toda a gente que trabalha sem parar no esforço de recuperação ao longo da noite e esta manhã. Enquanto californianos, temos sempre de estar preparados para o próximo terramoto”, escreveu ele no Twitter.

A cidade de Ridgecrest, no condado de Kern, foi a mais afetada — tal como tinha ocorrido na quinta-feira. A porta-voz do Corpo de Bombeiros do condado de Kern, Megan Person, disse que foram registados “múltiplos feridos e incêndios” e salientou que foi aberto um centro de abrigo de emergência, mas não forneceu mais detalhes.

De acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), o sismo ocorreu às 20h19 de sexta-feira (4h19 de sábado em Lisboa), a cerca de 18 quilómetros da cidade de Ridgecrest, onde na quinta-feira foi registado um terramoto de magnitude 6,4.

A agência norte-americana Associated Press (AP) disse que o tremor abalou o centro da cidade durante 30 segundos e foi sentido em Las Vegas, a quase 400 quilómetros, e no México.

Em Los Angeles, foram mobilizados 1.000 bombeiros para responder à emergência, embora não haja relatos de vítimas ou danos substanciais na cidade.

Gavin Newsom já pediu apoio a nível federal e as autoridades californianas estão em alerta máxima. “Temos relatos significativos de incêndios estruturais, a maioria resultantes de fugas de gás ou de rompimentos de ligações de gás”, afirmou o diretor do departamento de serviços de emergência estatal, Mark Ghilarducci, numa conferência de imprensa já durante a madrugada.

Este é o maior sismo registado no sul da Califórnia em mais de duas décadas. O sismo mais forte registado nas últimas décadas antes do de quinta-feira tinha ocorrido em 20 de setembro de 1995, e teve magnitude de 5,8.

Vídeos partilhados através das redes sociais mostram o momento do sismo:

https://twitter.com/ZedLep67/status/1147493690652471297

Uma das imagens mais marcantes do sismo foi a da transmissão do noticiário da estação de televisão CBS Los Angeles. Os dois pivôs encontravam-se em estúdio em direto no momento do sismo e tiveram de interromper a emissão para se refugiar debaixo da secretária.

Inicialmente, o Serviço Geológico dos Estados Unidos divulgou a informação de que o sismo tinha tido a magnitude de 6,9 na escala de Richter, tendo depois atualizado a informação.

O mesmo serviço, responsável pela monitorização dos sismos nos EUA, alerta para a possibilidade de existirem mais sismos de magnitude superior a 6 nos próximos dias.