O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai assistir ao desfile militar do 14 de julho, em Paris, a convite do homólogo francês, na sequência da participação de Portugal na Iniciativa Europeia de Intervenção.

Marcelo Rebelo de Sousa estará na maior festa nacional francesa, no domingo, em Paris, a convite de Emannuel Macron, numa histórica parada em que se prevê a presença de militares portugueses.

A Iniciativa Europeia de Intervenção, uma força coordenada pela França que reúne 10 países europeus e visa o desenvolvimento de uma cultura estratégica comum com uma força de intervenção militar partilhada, dá mesmo mote à parada militar deste ano, com o tema “Agir em conjunto”.

“Quis sublinhar o nosso irrevogável compromisso europeu para consolidar a segurança da nossa nação e dos povos dos nossos continentes. Após a Segunda Guerra Mundial, a Europa nunca precisou tanto destas demonstrações”, escreveu Emmanuel Macron, Presidente da República francesa, em comunicado enviado às redações sobre as celebrações do 14 de julho, mais conhecido como o Dia da Bastilha.

Assim, segundo resposta oficial do Palácio do Eliseu à agência Lusa, a França convidou os chefes máximos das Forças Armadas dos países que integram esta força – Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Estónia, Finlândia, Holanda, Portugal e Reino Unido – para a tribuna principal, assim como um pequeno contingente de cada país que descerá os Campos Elísios, lado a lado com as forças francesas. Marcelo Rebelo de Sousa, que é o comandante-supremo das Forças Armadas portuguesas, acedeu assim ao convite de Macron e marcará presença na tribuna de honra.

Também os líderes das instituições europeias e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) vão marcar presença.

Portugal aderiu em Junho de 2018 a esta força, com o então ministro Azeredo Lopes a reforçar que esta iniciativa não seria “nenhum embrião de um exército europeu” e que não rivalizaria com a Cooperação Estruturada Permanente na Defesa, no quadro da União Europeia, e as missões já levadas a cabo pela NATO.

Outro dos temas do desfile do 14 de julho este ano é a inovação. Este desfile vai contar com 67 aviões da Força Aérea francesa, 4.300 tropas a pé, 196 veículos militares, 237 tropas a cavalo e 40 helicópteros. Tal como todos os anos, desde 1980, o desfile começa no Arco do Triunfo e termina na Praça Concorde, onde está a tribuna de honra com o Presidente da República e os seus convidados.