As canetas, os passes de três dedos, a circulação de bola, a capacidade de criar oportunidades. Após o empate na estreia para a Taça do Brasil frente ao Athletico Paranaense (1-1), Jorge Jesus estreou-se este domingo no Maracanã num encontro a contar para o Campeonato e não demorou a dar nas vistas com uma invulgar goleada por 4-1 ao intervalo do Flamengo ao Goiás, que ganhou ainda outra expressão no segundo tempo (6-1) e permitiu recuperar já dois pontos ao líder Palmeiras.

Jorge Jesus estreou-se oficialmente no Flamengo. Não foi além do empate, mas Gabigol ajudou

Após uma entrada em campo antecedida pelo cumprimento individual a todos os miúdos que iam subir ao relvado com os 22 jogadores das duas formações, o português manteve a postura habitual na sua área técnica e teve mesmo de elevar o tom quando a equipa do Rio de Janeiro sofreu o empate dos visitantes ainda dentro do quarto de hora inicial depois de um erro de Rodrigo Caio (13′). Até aí, o Flamengo tinha dominado por completo e não permitia ao Goiás sair em contra-ataque, inaugurando o marcador pelo uruguaio De Arrascaeta logo aos 6′; pouco depois, além do 1-1, ainda viu Michael acertar na trave.

Aquilo que parecia ser um jogo controlado tornou-se uma partida sem controlo. E não demorou até que a partida sem controlo recuperasse o sentido único para a baliza de Goiás, com o Flamengo a terminar a primeira parte com três golos em poucos mais de cinco minutos por Bruno Henrique (43′) e De Arrascaeta (45′ e 45+3′) que colocavam o marcador em 4-1 e praticamente ditavam aquilo que poderia ser a segunda metade, onde brilhou o antigo avançado do Benfica Gabriel Barbosa com um bis (56′ e 81′) que fechou as contas finais de uma partida que deixou um Maracanã com mais de 65 mil espetadores em festa.

Com este resultado, o Flamengo reforçou o terceiro lugar no Campeonato com 20 pontos em dez jogos, a três do Santos (ganhou ao Bahia por 1-0) e a seis do Palmeiras (que empatou esta jornada fora com o São Paulo a um golo).

“Tenho 28 anos no futebol. Este é o grupo mais profissional com que trabalhei, gosta de aprender e são muito ligados uns aos outros. Na Europa acham que os atletas brasileiros não gostam de trabalhar mas não vi isso aqui. Hoje entrámos muito fortes, com muita qualidade técnica e tática. Sentimos um pouco o golo do Goiás mas a equipa está muito confiante e continuou em frente. Foram seis golos, mas poderiam ter sido sete ou oito, com todo o respeito. Mas ainda temos muito a melhorar”, referiu Jorge Jesus no final de um encontro onde foi muito saudado pelos adeptos do Flamengo.