Durante décadas, o Barneys tem sido um símbolo de luxo, ao vender as coleções de marcas e designers de renome. Agora, a empresa atravessa dificuldades financeiras e estará mesmo a considerar avançar com um pedido de insolvência, segundo avançam fontes próximas do processo à Reuters. Na origem da crise estão as elevadas rendas, mas também uma mudança dos gostos dos clientes. Segundo uma das fontes que falou à agência noticiosa, a empresa está a trabalhar com a Kirkland & Ellis LLP, uma firma de advogados, para preparar um possível pedido de insolvência, podendo este chegar numa questão de semanas.

“Continuamos a trabalhar de perto com todos os nossos parceiros de negócio para atingir os objetivos que fixámos e maximizar valor. Para isso, a nossa direção e gestão está a avaliar oportunidades para fortalecer a nossa folha de balanço e assegurar a sustentabilidade, o crescimento a longo prazo e o sucesso do negócio”, afirmou a empresa em comunicado.

O edifício do Barneys, em Madison Avenue, Manhatan ©  Drew Angerer/Getty Images

A decisão continua a ser ponderada pela Barneys, que conta com quase 100 anos de história e com 28 estabelecimentos em todo o país, entre departement stores, armazéns outlet e restaurantes. O pedido de insolvência, segundo uma das fontes ouvidas pela Reuters, seria uma forma de lidar com as elevadas rendas que, neste momento, parecem estar a comprometer a longevidade do negócio, em especial a do prédio ocupado pela loja principal, em Madison Avenue, Manhattan.

Fundado em 1923, nos anos 30, o Barneys tornou-se numa das superfícies comerciais mais populares de Nova Iorque. Depois de ter conquistado um público composto, essencialmente, pela classe média, a cadeia reposicionou-se na década de 60, ascendendo à categoria de luxo.