O deputado veterano Kou Hoi In foi eleito esta quarta-feira presidente da Assembleia Legislativa (AL) de Macau, sucedendo a Ho Iat Seng, que renunciou ao cargo para se candidatar a chefe do Executivo.

Membro do hemiciclo desde 1991, o mais antigo deputado em exercício obteve o voto de 29 deputados, entre 32. Dois parlamentares votaram em branco e o deputado de ascendência portuguesa José Pereira Coutinho contou um voto.

“Obrigado, agradeço a confiança que os colegas me deram para assumir esta responsabilidade. Vou envidar os maiores esforços para assumir e cumprir as nossas tarefas (…) e também em prol do desenvolvimento de Macau”, declarou Kou Hoi In, no plenário.

Todos os deputados foram de seguida convidados a dirigirem-se à cerimónia de tomada de posse do novo presidente da AL, prevista para as 16h (09h em Lisboa) no Centro de Ciência de Macau.

O primeiro secretário da mesa da AL, de 66 anos, estava em boa posição para suceder a Ho Iat Seng, que renunciou ao mandato no início deste mês para concorrer ao cargo de chefe do Governo, cujas eleições estão previstas para 25 de agosto.

Depois da renúncia do político e empresário, a 05 de julho, o órgão legislativo tinha apenas duas semanas para escolher um novo presidente.

À semelhança do antecessor, o novo líder da AL entrou no hemiciclo pela via indireta, em representação dos interesses empresariais.

A AL é composta por 33 deputados: 14 eleitos por sufrágio universal, 12 por sufrágio indireto (através das associações) e sete nomeados pelo chefe do Executivo.

Kou Hoi In é também um dos 12 representantes de Macau na Assembleia Popular Nacional (APN) e presidente da Associação Comercial de Macau.

O novo presidente da AL recebeu a medalha de honra lótus de prata e a medalha de mérito industrial e comercial.

Apontado anteriormente como um dos favoritos à presidência do hemiciclo, Chui Sai Cheong, irmão do atual chefe do Executivo, Fernando Chui Sai On, mantém-se no cargo de vice-presidente.

Ho Iat Seng presidia à AL de Macau desde 2013, tendo sido obrigado a renunciar para avançar com a candidatura a chefe do Executivo.

O agora candidato a chefe do Governo foi até abril um dos 175 membros do Comité Permanente da APN chinesa.

Ex-membro do 13.º Comité Permanente da APN, foi até agora deputado na AL, vice-presidente da Associação Comercial de Macau e presidente vitalício da Associação Industrial de Macau.