Existem 1.548 campas de militares portugueses em 187 locais em Angola, segundo um levantamento feito pela Liga dos Combatentes. A partir do final do ano, pode iniciar-se o processo de transladação dos restos mortais, noticia o Diário de Notícias.

O levantamento dos locais onde podem estar sepultados os soldados portugueses portugueses mortos na guerra colonial (1961-1974) foi feito pela Liga dos Combatentes, entre 2003 e 2005, com base na informação que está disponível em Portugal. Agora, a Liga quer fazer o reconhecimento presencial dos locais.

A Operação Embondeiro, como assim lhe chamaram, vai começar por dois cemitérios de Luanda, um com 109 campas, outro com 349. A ideia é localizar, identificar, exumar e transportar os restos mortais dos antigos combatentes. A Liga compromete-se a apoiar a transladação dos corpos se as famílias assim o requererem.