O lucro do fabricante de veículos suecos Volvo caiu 38,8% no primeiro semestre, face igual período de 2018, para 323 milhões de euros, anunciou nesta quinta-feira a empresa.

A companhia automóvel, propriedade da chinesa Geely, destacou ao apresentar nesta quinta-feira as contas que aumentou a sua quota de mercado e as suas vendas em todas as regiões onde opera apesar do abrandamento generalizado que afeta o setor.

“Para o conjunto do ano prevemos um crescimento continuado graças à nossa carteira de produtos sólida e ao crescimento da sua capacidade produtiva”, disse o administrador delegado Håkan Samuelsson.

“Apesar dos desafios atuais para a indústria automóvel, que continuam pressionados pelas margens, espera-se que os nossos planos e o aumento das vendas reforcem o lucro na segunda metade do ano”, acrescentou.

O investimento em investigação e desenvolvimento avançou 28,8% em termos homólogos e situou-se nos 599 milhões de euros entre janeiro e junho.

A faturação, por sua vez, aumentou 5,9 em comparação com o primeiro semestre de 2018 para os 12,364 mil milhões de euros.

A Volvo vendeu no primeiro semestre 340.826 veículos, mais 7,3% do que no período homólogo do ano passado, com as vendas a subirem 10,2% na China, 6,1% na Europa e 5,2% nos EUA.