O Open dos Estados Unidos vai distribuir 57 milhões de dólares (50,8 milhões de euros) em prémios monetários, tornando-se o torneio de ténis com os prémios mais elevados da história.

De acordo com a federação de ténis dos Estados Unidos, que organiza o quarto torneio do ‘Grand Slam’ da temporada, os prémios monetários terão, este ano, um aumento de oito por cento em relação a 2018.

Os vencedores dos quadros individuais masculino e feminino vão receber 3,85 milhões de dólares (3,43 milhões de euros).

A edição de 2018 do Open dos Estados Unidos vai disputar-se de 26 de agosto e 08 de setembro, em Nova Iorque.