O número de pessoas com VIH/SIDA em Moçambique que tem acesso ao tratamento antirretroviral aumentou em 300 mil nos últimos quatro anos, ultrapassando nesta sexta-feira 1,1 milhão, disse a ministra da Saúde moçambicana, Nazira Abdula.

“Ainda neste primeiro trimestre de 2019 foi registado um cumulativo de 1.159.455 adultos e 88.146 crianças em tratamento antirretroviral”, afirmou Nazira Abdula, citada hoje pelo jornal O País.

Abdula assinalou que, em 2015, 705 mil adultos e 66 mil crianças tinham acesso a tratamento antirretroviral.

No âmbito da luta contra o VIH/Sida em Moçambique, as autoridades aprovaram O Plano Estratégico para o Combate ao HIV e SIDA (PEN IV 2016-2020).

Em Moçambique, a taxa de incidência do VIH/Sida situa-se em 13,2% entre a população com idade entre 15 e 49 anos.

A ministra da Saúde reconhece que a rede de saúde do país ainda constitui um “desafio” e a qualidade tem de “melhorar”.

Entre os anos de 2015 e 2018, o número de unidades de saúde aumentou de 534 para 1.652.