Quando se comemora o 50º aniversário da primeira incursão do homem pela Lua, a VW decidiu associar-se à evocação da conquista espacial através de um vídeo. Nele, associa o desafio que consistiu em tornar possível caminhar pela superfície do satélite natural da Terra ao desafio que está a ser, para a indústria automóvel, a adopção em ritmo acelerado da locomoção eléctrica.

Denominado “A New Mission”, o vídeo de um minuto recorre à Space Oddity de David Bowie como banda sonora e recorda que se em 1969 o mundo se uniu perseguindo uma missão, agora tem uma nova missão pela frente, a dos veículos eléctricos. Esta não é menos desafiante sob o ponto de vista tecnológico, nem mais barata, pois como o construtor recorda, até 2023 vai investir 50 mil milhões de dólares, de modo a conseguir colocar no mercado 70 modelos 100% eléctricos até 2028 e tornar-se neutro em carbono até 2050.

Pelo menos do ponto de vista do esforço financeiro, a posição da VW faz sentido, bastando recordar o investimento necessário para que os americanos colocassem um pé na Lua. De acordo com a declaração ao congresso norte-americano em 1973, o custo total do programa Apollo foi de 25,4 mil milhões de dólares, com cada foguetão Saturno V a orçar em 375 milhões. É claro que a valores actuais, corrigida a inflação, a situação muda substancialmente.