O alerta foi dado por empresas locais de car-sharing, como a Times24 e a Orix, que espantadas com a enorme quantidade dos seus veículos alugados por clientes que não chegavam a percorrer um único quilómetro, resolveram realizar um inquérito entre os condutores que recorriam aos seus serviços. E a surpresa foi geral.

De acordo com o The Asahi Shimbun, os clientes das empresas de aluguer de veículos usam-nos para os fins mais díspares e muito deles nada têm a ver com deslocações, viagens ou algo que tenha a ver com mobilidade. Certo tipo de veículos pode ser alugado por valores a partir de 400 yen (cerca de 3,30€) por um período de 30 minutos, com os condutores a poderem reservá-los por uns minutos ou um dia, através de uma app.

O inquérito aos clientes destas empresas de car-sharing revelou que estes usam os veículos para almoçar lá dentro, enquanto ouvem música, sendo que aproveitam esse período para recarregar as baterias dos telemóveis e tablets, com alguns a aproveitar para ver televisão com energia da bateria do veículo.

A Orix e a Times24 – esta última tem mais de 1,2 milhões de utilizadores registados – receberam o resultado do estudo com alguma apreensão, uma vez que o lucro proporcionado pelo aluguer sobe à medida que maiores distâncias são percorridas, pelo que os clientes que usam os veículos sem os conduzir não ajudam o negócio.