Rádio Observador

Universidades

Oito instituições portuguesas nas melhores escolas de Negócios do mundo

1.721

Dentro das escolas de Negócios portuguesas, a Universidade Nova de Lisboa é a que está melhor classificada e tem seis mestrados ou cursos pós-graduadas também entre os melhores.

Nova School of Business & Economics bem classificada em termos internacionais

TIAGO PETINGA/LUSA

Oito instituições do ensino superior em Portugal foram distinguidas com Palmas de Excelência pelo Ranking das Escolas de Negócios da agência de rating Eduniversal. A Nova School of Business & Economics, da Universidade Nova de Lisboa, foi a única que atingiu a categoria mais alta — 5 Palmas de Excelência.

O ranking da Eduniversal inclui 1.000 escolas de Negócios de 154 países. Há 13 instituições portuguesas neste ranking, ainda que só oito tenho ficado classificadas num dos cinco níveis de excelência.

Instituição Categoria Nº de escolas na categoria Descrição
Universidade Nova de Lisboa — Nova School of Business & Economics 5 Palmas de Excelência 100 Escola de Negócios universal com uma forte influência global
Universidade Católica Portuguesa – Católica-Lisbon School of Business & Economics 4 Palmas de Excelência 200 Escola de Negócios de topo com uma influência internacional significativa
Universidade do Porto — Faculdade de Economia e Porto Business School 3 Palmas de Excelência 400 Escola de Negócios excelente com reforço da influência internacional
Instituto Universitário de Lisboa — ISCTE Business School
Universidade de Liboa — Instituto Superior de Economia e Gestão
Universidade Católica Portuguesa — Católica-Porto Business School
AESE Business School 2 Palmas de Excelência 200 Boa escola de Negócios com forte influência regional
Universidade do Minho — Escola de Economia e Gestão

A Eduniversal avalia também os mestrados e MBA (Master Business Administration): mais 20.000 programas pós-graduados em 50 áreas de estudo. Portugal tem 105 cursos, de 38 áreas, avaliados por este ranking. A generalidade destes cursos está classificada nos 50 primeiros lugares. A Porto Business School, por exemplo, tem 15 programas neste ranking.

A Universidade Nova de Lisboa, tem seis mestrados e pós-graduações no ranking classificados como os melhores a nível nacional. O mestrado em Gestão de Informação, com especialização em Gestão do Conhecimento e Business Intelligence, também está classificado como o melhor do mundo na sua categoria e o mestrado em Gestão de Informação, com especialização em Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação é o melhor cotado na Europa Ocidental na categoria de Gestão de Sistemas de Informação.

Já este ano, o ranking do Financial Times tinha distinguido Nova School of Business & Economics, a Católica-Lisbon School of Business & Economics e a Porto Business School, no seu ranking de formações de executivos.

Atualizado às 18h de 25 de julho

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: vnovais@observador.pt
Universidades

A contrainformação e o ensino superior privado

José Manuel Silva

Agarrados à ideia de que funções do Estado são serviços prestados por este, atiram-se aos privados na educação, saúde e serviços sociais, onde quer que o domínio do funcionalismo fixe votos e maiorias

Educação

Cheques de Ensino

Diogo Fernandes Sousa

Com os cheques de ensino se um pai se enganasse afetaria apenas o seu filho. Agora, se um político se engana no Ministério da Educação, como sucede regularmente, afeta toda uma geração de estudantes

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)