Rádio Observador

Lifestyle

Uma road trip ao passado

E agora, para algo completamente diferente: uma viagem no tempo ao volante do novo SEAT Tarraco. Partimos de Lisboa rumo a Tarragona, cidade que no tempo dos romanos se chamava... Tarraco.

ÉVORA

Primeira paragem no Alentejo. O templo de Diana é um partenon imperdível. Apesar do nome, não terá sido construído em honra da Deusa da caça mas sim do primeiro imperador romano, Augusto.

MÉRTOLA

É a despedida de território nacional, nesta pequena vila-museu de casario branco debruçada sobre o Guadiana. As ruas estreitas podem assustar mas o Tarraco tem uma direção suave e sensores que assistem na condução.

SEVILHA

Flamenco, tapas, torres imponentes, monumentos sumptuosos: Sevilha encanta a cada esquina, surpreende a cada praca. Seja a de Espana ou a da Encarnación. O melhor é deixar o Tarraco num dos parques de estacionamento públicos e explorar a cidade a pé.

RONDA

Ernest Hemingway inspirou-se neste ‘pueblo blanco’ andaluz para escrever “Por Quem os Sinos Dobram”. Não é difícil perceber porquê: a cidade estende-se pelo topo de um enorme desfiladeiro rasgado por um rio. Assusta e encanta ao mesmo tempo.

GRANADA

Ao volante do Tarraco, é impossível não lembrar outro SEAT, o Alhambra. Porque é na Alhambra que se concentram as atenções em Granada: é o mais impressionante de uma série de palácios construídos durante o domínio islâmico em Espanha.

DESERTO TABERNAS

Um deserto semiárido onde foram rodados inúmeros westerns. O parque temático Oasys, uma mini-Hollywood, honra esse passado.
Hora de dar uso ao sistema de climatização do SEAT Tarraco: estamos numa das zonas mais quentes de toda a Europa.

COSTA DE ALMERIA

O caminho faz-se junto ao mar, pela Costa de Almeria, com passagens pela famosa Playa de los Muertos, no Parque Natural Cabo de Gata. As aventuras off-road são uma possibilidade, já que o SEATTarraco vai ajustando a suspensão às condições do terreno.

DENIA

As águas são cristalinas, mas a razão para encostar é outra: um dos melhores restaurantes espanhóis (e do mundo), o três estrelas Michelin Quique DaCosta.

VALÊNCIA

A terceira maior cidade espanhola é tão versátil como o SEAT Tarraco: em Valência tanto é possível contemplar o (alegado) Santo Graal, na respetiva catedral, como o moderno complexo da Cidade das Artes e Ciências, desenhado por Santiago Calatrava.

MORELLA

A paragem final é uma das mais bonitas aldeias espanholas onde a expressão “castelo altaneiro” encaixa na perfeição: construído sobre uma rocha no ponto mais alto de Morella, o castelo local eleva-se a mais de mil metros de altitude.

TARRAGONA

Chegámos ao destino. No tempo dos romanos, a então Tarraco era das mais importantes cidades da Península Ibérica. Os vestígios desses tempos são ainda bem visíveis: do anfiteatro ao aqueduto, do circo ao Pretório. O SEAT Tarraco junta-se, por isso, à família. Um final feliz.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Conteúdo produzido pelo Observador Lab. Para saber mais, clique aqui.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: obslab@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)