Rádio Observador

Cristiano Ronaldo

“Deus no comando”. As reações da família ao fim da acusação contra Cristiano Ronaldo

309

"Deus no comando" e "Justiça a ser feita!" foram algumas das expressões utilizadas por Dolores Aveiro, Katia e Elma Aveiro e Georgina Rodriguez para reagir à queda das acusações de Kathryn Mayorga.

A alegada violação foi tornada pública em 2017

AFP/Getty Images

Dolores Aveiro, Katia e Elma Aveiro e Georgina Rodriguez. As mulheres que rodeiam diariamente Cristiano Ronaldo não se contiveram no momento de partilhar a satisfação pelo desfecho do caso da alegada violação de Kathryn Mayorga pelo jogador.

Dolores Aveiro, a portuguesa com mais seguidores no Instagram, utilizou a plataforma para reagir ao fim do processo. “Cara de tranquilidade de quem sabe os filhos que tem”, escreveu na legenda de uma fotografia partilhada na terça-feira, acrescentando as hashtags “justiça” e “família”.

A mesma rede social foi utilizada por Elma Aveiro. Sem rodeios, a irmã do futebolista partilhou a notícia onde é divulgado que Ronaldo não irá a julgamento. “Justiça de Deus tarda mas não falha. Deus no comando”, publicou.

Já a outra irmã, Katia Aveiro, optou pelo Facebook para mostrar a sua satisfação e pedir que a novidade sobre o caso “se torne viral, como no início”.

A ver se esta notícia se torna viral ,como no início …???????????????? Justiça a ser feita !!!!????????????????

Posted by Katia Aveiro on Monday, July 22, 2019

Por fim, Georgina Rodriguez publicou um versículo bíblico no Instagram, recorrendo à ferramenta Stories dessa rede social, onde identificou a conta de Cristiano Ronaldo. “Peçam, e ser-vos-á dado; busquem e o alcançarão; invoquem, e serão ouvidos. Porque todo aquele que pede, recebe; e aquele que chama, é ouvido” podia ler-se.

A Procuradoria de Clark County, do Estado norte-americano do Nevada, anunciou esta segunda-feira que não vai levar Cristiano Ronaldo a julgamento pelo alegado abuso sexual a Kathryn Mayorga. A Procuradoria deixa assim cair as acusações que remontam a junho de 2009.

A alegada violação foi tornada pública em 2017, através de uma investigação da revista alemã Der Spiegel. Kathryn Mayorga alegou que tinha sido violada por Cristiano Ronaldo no hotel Palms, em Las Vegas, em junho de 2009.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)