Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Entre as mais de mil candidaturas apresentadas ao Portugal 2020, cerca de 600 projetos de inovação foram aprovados na primeira ronda do Sistema de Incentivos (SI) à Inovação do Portugal 2020. As empresas vão receber apoios que, entre fundos comunitários e financiamentos da banca, irão somar 567 milhões de euros, segundo dados do Ministério do Planeamento noticiados esta quarta-feira pelo Jornal de Negócios.

Os apoios vão ajudar as empresas a investir um total de 1.200 milhões de euros nos próximos anos, potencialmente levando à criação de mais de nove mil empregos. Este é um volume de apoios que, para o ministro do Planeamento, Nelson Souza, é “um valor de investimento bastante significativo” — este foi “o concurso que teve o maior nível de aprovações até agora”, sublinha o ministro.

O ministro acrescenta que o modelo misto de apoios — fundos comunitários e empréstimos da banca — está a ser olhada com “curiosidade” pelos serviços da Comissão Europeia, por ser uma “solução inovadora de articulação entre o tradicional subsídio e os instrumentos financeiros”.

Neste caso, as empresas vão receber 350 milhões do Portugal 2020 e 217 milhões de financiamento bancário, daí o total de 567 milhões de euros aprovados em apoios a empresas que trabalham em setores tão variados como a metalomecânica, a indústria alimentar, tecnologias de informação, automóveis, turismo e produção de vinho.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR