Rádio Observador

João Sousa

João Sousa espera “encontro bastante duro” contra semifinalista de Wimbledon

Sousa venceu esta quinta-feira o italiano Gian Marco Moroni por duplo 6-4. Tem agora encontro marcado com Bautista Agut. "Espero mais um encontro difícil, mas espero manter o nível", avança.

João Sousa é 49.º no ranking ATP

PETER SCHNEIDER/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O tenista português João Sousa espera um “encontro bastante duro contra Roberto Bautista Agut”, semifinalista de Wimbledon, nos quartos de final do ATP 250 de Gstaad, após a vitória desta quinta-feira frente ao italiano Gian Marco Moroni.

Estou muito contente com a vitória de hoje e a minha exibição. Penso que fiz um encontro muito bom, com grande nível. Consegui responder muito bem, já estou um bocadinho mais habituado à altitude, e hoje senti-me bastante melhor em court. Servi muito bem e consegui estar muito focado para depois de dois breaks, tanto no primeiro como no segundo set, manter o meu serviço e acabar por vencer”, explicou.

O número um português e 49.º colocado no ranking ATP bateu o jogador oriundo do qualifying (265.º ATP), por duplo 6-4, para marcar encontro com o espanhol Baustista Agut, que foi eliminado no All England Club pelo sérvio e atual campeão Novak Djokovik.

“Vai ser mais um encontro bastante duro contra o Bautista Agut, um jogador que conheço bem. Espero mais um encontro difícil, mas espero manter o nível que tenho vindo a exibir e fazer tudo para poder vencer”, avançou Sousa, que conquistou o seu segundo título ATP em Valência, em 2015, precisamente diante o atual 13.º classificado da hierarquia mundial.

Na competição de pares, João Sousa e o parceiro italiano Simone Bolelli ficaram pelos quartos de final, depois da derrota ante a dupla primeira cabeça de série, constituída pelo austríaco Philip Oswald e o eslovaco Filip Polasek, por 6-3 e 6-2.

“Eles hoje foram muito melhores que nós, que não conseguimos fazer grande coisa. Eles estiveram muito bem, conseguiram um break muito cedo, que lhes deu confiança e permitiu que passassem para a frente e se soltassem mais. Foram superiores”, admitiu o jogador português, de 30 anos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)