Rádio Observador

Castelo Branco

Carolina Deslandes atua no Cale & SangriAgosto no Fundão

Carolina Deslandes atua no dia 11 de agosto, às 22h00. O festival decorre pelo oitavo ano consecutivo na Zona Antiga e realiza-se entre os dias 2 e 11 de agosto.

A atuação da cantora será o único espetáculo com entrada paga. O bilhete custa oito euros

MANUEL FERNANDO ARAÚJO/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Carolina Deslandes é um dos destaques deste ano do Cale & SangriAgosto, festival de rua no Fundão que conta com animação, concertos, atividades circenses, teatro, gastronomia e mostra de produtos regionais, anunciou a organização.

O festival, que decorre pelo oitavo ano consecutivo, realiza-se de 2 a 11 de agosto e é promovido numa parceria entre a Câmara Municipal do Fundão, a Associação Comercial e Industrial do Fundão e a Junta de Freguesia.

A nota de imprensa enviada à agência Lusa refere que as atividades deste festival estão centradas na zona antiga e que os estabelecimentos comerciais têm horário alargado, dando assim mais vida às principais artérias desta cidade do distrito de Castelo Branco.

“Pretende-se estimular o comércio tradicional, assim como as restantes atividades económicas endógenas, revitalizar a Zona Antiga do Fundão e sensibilizar os participantes e os visitantes para o cumprimento de medidas mais ecológicas e amigas do ambiente, promovendo o uso eficiente de recursos materiais e energéticos”, aponta a informação.

Carolina Deslandes atua no dia 11 de agosto, às 22h00, sendo que este é o único espetáculo com entrada paga e o bilhete custa oito euros.

Para o dia 10 de agosto está agendada a apresentação de “A Mão, o Animal e o Mistério”, criação que envolve a participação de habitantes de Belmonte, Sabugal, Guarda, Covilhã e Fundão, no âmbito do projeto “Cultura em Rede” da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela.

Com uma forte componente de atração de rua, o evento integra ainda a atuação de diversas fanfarras, a apresentação do espetáculo final do encontro de jovens músicos denominado “Filarmóniko”, bem como a atuação de bandas filarmónicas, de espetáculos circenses, entre outros.

A componente ecológica, que já valeu ao festival “Sê-lo Verde” atribuído pelo Ministério do Ambiente, também será mantida com utilização de material reutilizável em detrimento de material descartável (sacos) e a promoção de condições para a separação dos vários tipos de resíduos, bem como de clips para segurar o copo ecológico.

A organização também informa que as colunas e a iluminação led serão alimentadas através de fontes renováveis e que haverá estruturas para controlo de desperdício alimentar e utilização de “mochilas recoletoras” (recolha de lixo).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)