Maior distância ao solo, suspensão elevada e conteúdo diferenciado são os principais atributos que distinguem o citycarver do A1 Sportback em que se baseia. Na ânsia de ir ao encontro das expectativas dos clientes que procuram modelos com uma estética mais robusta e, simultaneamente, com uma vocação urbana, a Audi apresenta uma variante do utilitário alemão que se distingue, basicamente, por uma imagem mais robusta, a qual pode ser complementada com o opcional pacote Dynamic, que inclui discos de travão com pinças vermelhas, para um look mais desportivo, Audi drive select com quatro modos de condução (auto, dynamic, efficiency e individual) e jantes de até 18 polegadas.

Respeitando a nomenclatura que é habitual na marca dos quatro anéis, esta proposta não poderia ser denominada Allroad, dado que não possui tracção integral, mas sim dianteira. O que não significa que o citycarver prescinda da imagem aventureira que é, ao fim ao cabo, aquilo que mais cativa potenciais clientes. Daí que a distância ao solo tenha sido incrementada em 4 cm e a suspensão seja 35 mm mais elevada, permitindo um maior ângulo de entrada e saída, assim como uma melhor passagem a vau. Ou seja, dos 40 milímetros de ganho de altura, 35 são devidos à suspensão e os restantes 5 mm porque os pneus standard são maiores que os do A1 Sportback.

A grelha frontal será o principal elemento distintivo, com oito lados em vez de seis. Simultaneamente, deixam de existir três entradas de ar falsas sob o capot e passam a existir duas.

Um grau de personalização reforçado contribui para o apelo deste modelo, cujo tejadilho exibe a cor Mythos preto metálico ou Manhattan cinza metálico, enquanto a carroçaria pode ter nove cores distintas. No interior, o acabamento pode ser em tons de verde, cobre, laranja ou cinzento brilhante. O Audi A1 citycarver estará disponível com três níveis de equipamento: Advanced, Design Selection e S Line.

3 fotos

Ao que o Observador apurou, as mecânicas serão as mesmas propostas pelo A1 Sportback, ou seja, nada de diesel. A diferença é que a oferta de entrada vai passar pelo 1.0 TSI de 95 cv, sendo oferecida uma edição de lançamento (Edition 1), com equipamento reforçado. Esta versão deverá chegar ao mercado português em Outubro, ou seja, sensivelmente pela mesma altura em que o citycarver fará a sua estreia entre nós.

Os preços ainda não são conhecidos, sendo certo que serão ligeiramente superiores ao A1 Sportback, por força de uma maior dotação tecnológica.