Mais de 2.000 tratamentos efetuados no estrangeiro foram pagos pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS) nos últimos cinco anos, noticia o Jornal de Notícias. Os últimos dois anos (2017 e 2018), com quase 1.000 tratamentos efetuados — quase 500 em cada ano —, teve um custo de 10,7 milhões de euros.

O programa de Assistência Médica no Estrangeiro (AME) consiste na possibilidade de enviar doentes para o estrangeiro, por recomendação dos hospitais públicos, por não ser possível realizar os tratamentos em Portugal. O programa está regulamentado desde 1992.

Nos últimos dois anos, a maior parte dos tratamentos foram realizados em Espanha (367), Alemanha (200) e Reino Unido (169). Os motivos das deslocações são variados, mas incidem sobretudo em cirurgias inovadoras ou tratamentos específicos que não se fazem no SNS.