Na apresentação do Capital Markets Day, os responsáveis da Maserati mostraram aos presentes o que podem esperar da marca italiana até 2023. E há de tudo, de coupés desportivos a descapotáveis assanhados, passando por SUV e berlinas. É a maior ofensiva de produto da Maserati.

O próximo ano vai iniciar o período das novidades, logo com as versões actualizadas do SUV Levante, do desportivo Ghibli e da luxuosa berlina Quattroporte. Mas 2020 não vai terminar sem que o construtor transalpino revele um novo desportivo em forma de coupé. Não se sabe ainda se com dois ou quatro lugares, porém não há dúvida que no ano seguinte, em 2021, será a vez de passar a estar disponível a versão descapotável desse novo desportivo.

Além deste modelo, que visa proporcionar momentos divertidos para quem conduz de cabelos ao vento, 2021 vai igualmente acolher um novo SUV do segmento D, ou seja, um veículo com capacidade 4×4 com menos que os 5 metros de comprimento reivindicados pelo Levante. Quase em simultâneo, os clientes vão também poder contar com a nova geração do GranTurismo, um coupé com raça e com lugar para quatro, apesar das suas duas portas.

Se ainda não está ofegante com o ritmo das novidades, em 2022 há mais. E nada de restylings, pois o que a marca da FCA pensa apresentar é o novo GranCabrio, a versão aberta do GranTurismo, e o novo Quattroporte, o mais luxuoso e familiar dos modelos da casa.

Esta agendada “chuva de estrelas” termina em 2023, com a próxima geração do Levante, o SUV de 5 metros da Maserati que, ao que parece, reforçará a sua gama de SUV com apenas mais um modelo. Esta marca italiana é um construtor com história, modelos deslumbrantes e é com prazer que aparenta regressar a um dinamismo comercial que lhe faltava.