Rádio Observador

Estados Unidos da América

EUA. Em menos de 24h, dois tiroteios resultaram em 32 mortos e mais de 40 feridos

236

Um tiroteio no Texas fez pelo menos 22 mortos. O suspeito de 21 anos poderá ter escrito texto contra "invasão hispânica ao Texas". Pouco depois, novo tiroteio no Ohio resultou em dez mortes.

JOEL ANGEL JUAREZ/AFP/Getty Images

Em menos de 24 horas, dois tiroteios nos Estados Unidos provocaram pelo menos 32 mortos. O mais mortal aconteceu este sábado perto de um complexo comercial em El Paso, no estado do Texas, tendo causado pelo menos 22 mortos — o número subiu esta segunda-feira, de acordo com a Associated Press — e 26 feridos. Este tiroteio está a ser investigado pelas autoridades enquanto terrorismo doméstico e possível crime de ódio. Seguiu-se um novo tiroteio, este no estado do Ohio, já na madrugada de sábado para domingo (domingo de manhã em Portugal). Estima-se que o segundo ataque tenha provocado pelo menos dez mortos — entre eles o atirador, abatido pela polícia — e 16 feridos.

Atirador de Ohio seria “jovem homem branco”

Esta madrugada, por volta da 1h (6h da manhã em Portugal), vários disparos foram ouvidos na zona Oregon District, da cidade  de Dayton, no estado do Ohio. Oregon District é um bairro de grande afluência, especialmente noturna, dada a sua concentração de restaurantes e bares — e fica no centro da cidade.

De acordo com imprensa local, várias pessoas terão sido alvejadas durante a madrugada, ou perto ou já no interior de um bar chamado Ned Peppers (a informação está por apurar). Vídeos registados no local mostram pessoas a correr pelas ruas enquanto se ouvem sons de aparentes disparos.

O canal local WHIO-TV, que integra a estação CBS, começou por relatar no seu site que pelo menos 7 pessoas tinham morrido. Mais tarde veio a informação que entre as vítimas estava a irmã do atirador. A informação tinha como origem “relatos ainda por confirmar” da polícia e de elementos das operações de socorro. Posteriormente, a estação referiu que teriam morrido “pelo menos dez pessoas”, citando fontes locais não oficiais (e não identificadas).

Num primeiro balanço oficial, as autoridades locais confirmaram a existência de nove vítimas mortais. Confirmaram, também, que o atirador — ainda não identificado — fora abatido pela polícia, somando-se assim ao número de mortos. Já uma porta-voz do hospital Miami Valley, para onde foram transportados vários feridos, referiu que a unidade médica acolheu 16 pacientes na sequência do tiroteio, mas não adiantou pormenores sobre a condição clínica dos feridos.

Uma alegada testemunha do tiroteio, James Williams, avançou num post de Facebook que o atirador “tentou entrar no bar mas foi-lhe barrada a entrada” e acrescentou: “Vi pelo menos oito pessoas mortas. Várias pessoas foram transportadas para o hospital. Não sei quantas… este lugar é um desastre”.

As motivações do atirador não são, ainda, oficialmente conhecidas — estão agora a ser investigadas pela polícia de Dayton, Ohio, e pelo FBI, que está no local. No entanto, a responsável pela comunicação dos serviços de emergência do condado de Montgomery, Deb Decker, revelou que o suspeito usou um colete à prova de balas, o que indicia que o ataque poderá ter sido premeditado. Já o senador democrata Sherrod Brown anunciou que falou com a presidente da câmara de Dayton, Nan Whaley, que lhe terá revelado (segundo o próprio) que o atirador era “um jovem homem branco”.

Creio que talvez me tenha dito a idade dele, acho que seria 20 e poucos anos, mas não tenho a certeza. Não veio da cidade de Dayton, veio de uma cidade próxima do condado de Montgomery, que é o condado em que fica Dayton. É tudo o que sei”, revelou o senador democrata Sherrod Brown.

Tiroteio do Texas: suspeito tem 21 anos

Na tarde de sábado, a polícia norte-americana foi chamada na sequência de um tiroteio perto de um centro comercial em El Paso, no estado norte-americano do Texas, avançou a agência de notícias Reuters. A CNN confirmou a existência de “vários feridos”e, citando a chefe de gabinete do município de El Paso, referiu que o tiroteio resultou em “vários mortos”. As autoridades confirmaram, posteriormente, que pelo menos 22 pessoas morreram e pelo menos 26 ficaram feridas.

Alguns feridos foram transportados para o hospital Del Sol Medical Center e outros para a University Medical Center of El Paso (uma das vítimas transportadas acabou por morrer).

A polícia chegou a avançar suspeitas de que “várias pessoas” tenham estado envolvidas no tiroteio, mas apenas confirma uma detenção. Segundo a CNN, o suspeito em causa é Patrick Crusius, de 21 anos, oriundo de Allen, cidade no estado norte-americano do Texas.

Suspeito no Texas poderá ter escrito manifesto contra “invasão hispânica”

O tiroteio começou poucos minutos depois das 11h, hora local, dentro de um supermercado Walmart, situado num popular complexo comercial e perto do Cielo Vista Mall. A polícia de El Paso reportou o incidente pouco depois das 13h (hora local) de sábado, 3 de agosto.

Patrick Crusius, de 21 anos, acabou por ser detido pela polícia depois de se ter rendido à saída do supermercado Walmart — e é o principal suspeito do tiroteio. As autoridades estão agora a investigar um manifesto que Crusius poderá (as autoridades ainda não têm certeza absoluta) ter escrito e publicado online e que poderá servir para perceber as motivações do possível atirador. No alegado manifesto, o jovem mencionaria a hipótese de um ataque armado ser necessário perante “a invasão hispânica ao Texas”.

Dois polícias a vigiar a entrada do supermercado Walmart, em El Paso, no estado do Texas, onde um atirador matou 22 pessoas num tiroteio este sábado (@ Mario Tama/Getty Images)

O manifesto em causa, de acordo com o The New York Times, seria um texto anti-imigração intitulado “A Verdade Inconveniente”. O texto defenderá o atirador que matou 51 pessoas em Christchurch, na Nova Zelândia, e destaca que são fundados os receios de que os hispânicos ganhem poder nos EUA e comecem a controlar o país. Além disso, o manifesto “parece discutir detalhes específicos de elementos do ataque [deste sábado], incluindo armas” e foi publicado num fórum online no qual também o atirador da Nova Zelândia anunciou o seu ataque.

Os hispânicos vão controlar o governo local e estatal do meu querido Texas, alterando as políticas para melhor se adequarem às suas necessidades. A numerosa população hispânica no Texas vai fazer de nós uma fortaleza democrata”, terá o atirador lamentado no manifesto que as autoridades estão a investigar.

O FBI já abriu uma investigação e estará a escrutinar o massacre como caso de possível “terrorismo doméstico”, revelou a CNN, citando “uma fonte conhecedora do processo de investigação”. O chefe da polícia de El Paso, Greg Allen, afirmou por sua vez que o tiroteio pode ser um “potencial crime de ódio”, estando as autoridades a tentar averiguar a hipótese.

 Vídeos e imagens do ataque no Texas libertados

Em declarações aos jornalistas, Robert Gomez, sargento da polícia de El Paso, adiantou que tiros foram disparados em diferentes localizações. Sabe-se agora que a polícia chegou a receber relatos de um outro incidente num segundo centro comercial, a quilómetros de distância do Cielo Vista Mall, mas a situação já foi controlada.

Várias agências, incluindo o FBI, responderam ao tiroteio deste sábado.

Durante a operação policial as pessoas foram aconselhadas a evitar a área onde decorreu o tiroteio e a zona comercial foi evacuada. Nas redes sociais há vídeos que mostram alguns momentos vividos no interior do Cielo Vista Mall. E há também imagens das câmaras de vigilância do atirador.

Trump condena “ato de cobardia”, O’Rourke diz que Trump alimenta ódio

Através de uma mensagem no Twitter, o Presidente dos EUA, Donald Trump, começou por qualificar de “terrível” o tiroteio em El Paso e referiu-se a “muitos mortos”. Escreveu: “Terrível tiroteio em El Paso. As informações são muito más, há referência a muitos mortos”. Mais tarde, após o primeiro balanço de vítimas, voltou a comentar:

O tiroteio de hoje [sábado] em El Paso, Texas, não só foi trágico como foi um ato de cobardia. Partilho com todos neste país a condenação deste odioso ato.”

Trump não ficou, contudo, imune a críticas. O candidato às primárias democratas Beto O’Rourke comentou a tragédia relacionando o discurso de Donald Trump sobre a imigração oriunda do México (que reivindica a construção de um muro que acentue a separação dos dois países) com as alegadas motivações do autor do tiroteio, que as autoridades acreditam ter escrito um texto repudiando a “invasão hispânica ao Texas”.

O’Rourke foi questionado se o discurso de Trump e uma publicação dessa índole estariam relacionados e, depois de uma “breve pausa”, disse que “sim”. Depois, afirmou: “Temos tido um crescimento de crimes de ódio todos os anos, desde o início de uma administração que tem como presidente alguém que já chamou a mexicanos ‘violadores’ e ‘criminosos’. Isto apesar de a taxa de crimes cometida por imigrantes mexicanos ser muito inferior à de aqueles que nascem neste país. Ele [Trump] é um racista e alimenta com lenha na fogueira o racismo neste país.”

Texas: três mexicanos morreram, seis ficaram feridos

Também o presidente do México também manifestou pesar pelo ataque, confirmando a existência de três mexicanos entre os 22 mortos. “Soube que três mexicanos perderam a vida neste tiroteio. O Ministério dos Negócios Estrangeiros já está a tratar do assunto”, declarou López Obrador, num vídeo transmitido nas redes sociais.

O Governo mexicano informou ainda que, dos 26 feridos, seis são mexicanos e estão hospitalizados.

Em Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa declarou o seu pesar, em nota publicada no site da Presidência da República. “Perante o violento tiroteio ocorrido hoje [sábado] num centro comercial em El Paso, Texas, o Presidente da República enviou uma mensagem ao Presidente dos EUA, expressando condolências aos familiares das vítimas mortais e desejos de rápidas melhoras a todos os feridos”, lê-se na mensagem.

Na Igreja São Pio, em El Paso, no Texas, fez-se uma vigília pela memória das vítimas do tiroteio de sábado (@ Mario Tama/Getty Images)

El Paso, com cerca de 680.000 habitantes, está situada no oeste do Texas, junto à fronteira com o México e separada de Cidade Juárez pelo Rio Bravo del Norte (Rio Grande).

Os tiroteios e ataques armados ocorrem com muita frequência nos Estados Unidos. Na terça-feira, duas pessoas foram mortas e um polícia ferido num supermercado da cadeia Walmart no Mississippi.

No domingo, três pessoas, incluindo um rapaz de 6 anos, foram mortas quando um atirador de 19 anos abriu fogo durante um festival de gastronomia de Gilroy na Califórnia, a sul de San Francisco.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)