O traçado alemão de Nürburgring, também conhecido por Inferno Verde, por ser terrivelmente exigente e traiçoeiro, implantado no meio da floresta de Eifel, é o local onde os veículos desportivos vão provar o que valem. O objectivo é tão simples quanto claro: bater os concorrentes directos, ao realizar um melhor tempo por volta.

No que diz respeito aos familiares desportivos, veículos com habitáculo espaçoso e mala generosa, além de uma mecânica possante e um chassi que parece ter sido afinado para a competição, o líder no traçado de Nortdschleife (Anel Norte) do Nürburbring é o Jaguar XE SV Project 8. Nos 20,8 km do percurso, considerado demasiado perigoso para receber provas de F1, o XE SV Project 8 rodou em tempos em 7 minutos, 21 segundos e 23 centésimos, deixando atrás de si os BMW M, os Mercedes-AMG, os Audi RS e os Porsche Panamera.

Apesar de este ter sido um excelente tempo por volta, a Jaguar sentiu que nem tudo correu bem na volta-canhão, pelo que a mesma berlina familiar britânica poderia retirar mais uns segundos ao recorde. Daí que o piloto belga Vincent Radermacker tenha voltado a sentar-se num XE SV Project 8 de produção corrente, equipado com o Track Pack (que troca os bancos traseiros por um roll-bar), para retirar 2,9 segundos ao seu melhor tempo. Fixou o recorde em 7.18,361.

Depois de ter batido a seu própria marca, Jamal Hameedi, o director técnico da SVO (Special Vehicles Operation) que produz o Jaguar, declarou que ainda era possível retirar mais uma fatia ao tempo por volta conseguido pelo modelo animado por um 5.0 V8 soprado por um compressor volumétrico e 600 cv, capaz de atingir 320 km/h e os 100 km/h em somente 3,3 segundos.