O produtor e compositor francês Henri Belolo, pioneiro do ‘disco sound’, que promoveu a criação de grupos como os Village People, morreu aos 82 anos, anunciou esta segunda-feira a Sociedade de Autores, Compositores e Editores de Música (SACEM), de França.

“Tristeza ao saber da morte de Henri Belolo, membro da SACEM desde 1975, como ‘autor-compositor’. Ele contribuiu para a essência da dança, do ‘disco’ e da ‘house'”, escreveu a sociedade francesa de autores, na sua conta oficial no Twitter, citada pela agência France-Presse.

Nascido em Casablanca, em Marrocos, em novembro de 1936, Henri Belolo foi um dos pioneiros da música ‘disco’, em particular com o seu parceiro Jacques Morali (1947-1991), com quem criou projetos como os Ritchie Family, grupo originário de Filadélfia, nos Estados Unidos, e os Village People, originários de Nova Iorque, pelos quais foi distinguido nos prémios Grammy de 1979.

Belolo assinou, a solo e em parceria, alguns dos êxitos do grupo liderado por Victor Willis, como “YMCA”, “Go West” e “Macho Men”.

Fundador, no início da década de 1970, da editora discográfica Carabine Music, depois de se ter lançado como agente da histórica Barclay Records, em França, a sua carreira foi impulsionada com a chegada aos Estados Unidos, onde se fixou, em 1973.

Desde então, Henri Belolo esteve entre os primeiros produtores e promotores da música de dança, do ‘disco’ ao ‘hip hop’ e à ‘house’, promovendo músicos e bandas como Haddaway, 2 Unlimited, Gala, Eiffel 65, Hermes House Band e Break Machine, que se destacou com o álbum “Street Dance”, e criando editoras como a independente Scorpio Music, no regresso a França, na década de 1990, recorda a imprensa francesa.