A normalidade burocrática que caracteriza a embaixada de Itália, no centro de Madrid, parece ter chegado ao fim. Depois do pôr do sol, o jardim de 680 metros quadrados foi invadido, durante o mês de julho, por centenas de pessoas para assistir a “atos de promoção da cultura italiana” que incluiu jantares, concertos e até uma discoteca.

São vários os moradores da zona que mostraram o seu descontentamento ao jornal El Español. Num desses relatos, um homem conta que, por volta das 23h30 da noite de 8 de julho, se deslocou à entrada da embaixada porque não conseguia dormir. Decorria um concerto do grupo Los Chunguitos que, garantiu o segurança à porta, acabaria em poucos minutos. No entanto, aquilo que o homem não sabia é que, depois de terminar a atuação, o jardim seria convertido numa discoteca. “Durou até depois da uma da madrugada. Era impossível dormir“, garantiu. “Entendemos a vossa situação, mas não podemos fazer nada”, responderam os seguranças do evento a várias pessoas que se deslocaram ao local para fazer queixas do barulho.

Mas o acontecimento não é isolado. Um dos residentes da zona partilhou com o El Español uma lista de eventos divulgada pela embaixada. No mês de julho foram realizadas oito festas, nos dias 2, 4, 5, 6, 8, 11, 17 e 18 — apenas duas delas ocorreram durante o fim de semana. Na rede social Twitter, é possível encontrar algumas imagens dos variados eventos realizados, divulgadas pela página oficial da embaixada.

Ao mesmo jornal, são ainda feitos relatos da população que afirma que nem sempre a equipa de segurança da embaixada se mostrou compreensiva. Um morador diz mesmo que um elemento lhe disse que “se (o som) incomoda, põe tampões” e que, depois de contestar a reação do agente, este ainda lhe garantiu que o iria deter se tentasse entrar: “Estás em território italiano”, relembrou.

A reação do gabinete de comunicação da embaixada italiana é mais prudente. Ao mesmo órgão de comunicação, garante ter “consciência das queixas” e lamenta “os incómodos que possam ter causado”. Ainda assim, assegura que eventos deste tipo já ocorrem no espaço “há mais de dez anos”. Para justificar os festejos, dizem que ajudam à “promoção comercial e promoção de personalidade italianas”.