Rádio Observador

Greve

Greve. Veja nos mapas onde pode abastecer — na rede de emergência e fora dela

521

Já voltou a funcionar o mapa da Entidade Nacional para o Setor Energético (ENSE) com os níveis de combustível nos postos de Rede de Emergência. Mapa da VOST mostra níveis em todos os postos do país.

Já voltou a funcionar o serviço lançado no domingo pela Entidade Nacional para o Setor Energético (ENSE), tendo estado várias horas indisponível este mapa interativo no qual é possível perceber se, e onde, há combustível — mas apenas nos postos da Rede de Emergência de Postos de Abastecimento (REPA). Mas é possível ter uma ideia de como estão a evoluir os tanques a partir da plataforma criada pelos voluntários da VOST.

[Pode consultar aqui os dados da Rede Estratégica de Postos de Abastecimento, feita pela ENSE]

A REPA é constituída por 374 postos de abastecimento — 54 exclusivos para forças armadas e de segurança, serviços e agentes de proteção civil e os serviços prisionais, de emergência médica e de transporte de medicamentos e dispositivos médicos; e outros 320 não exclusivos, nos quais a população em geral pode abastecer combustível até um limite de 15 litros por viatura.

O grupo de voluntários VOST Portugal continua a disponibilizar informação no site Já Não Dá Para Abastecer, que informa se ainda há combustível nos vários postos de abastecimento do país,  mas a informação da ENSE é oficial e diz apenas respeito aos postos da REPA.

[Veja aqui o mapa da VOST com a situação dos vários postos de combustível do país]

Segundo esta plataforma, em 15,7% das gasolineiras já não existe qualquer combustível e em 15,1% não há ou gasolina ou gasóleo. Ou seja, em mais de 30% falta pelo menos um dos principais combustíveis, num universo de quase 3.000 gasolineiras.

Os pontos vermelhos e amarelos predominam no litoral e no sul do país.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: bferreira@observador.pt
Filosofia Política

A doença mental chamada Amazónia

Gabriel Mithá Ribeiro

Resta decretar o estado de emergência climática que, na prática, se traduz no combate ao capitalismo em nome do socialismo, mas na condição daquele disponibilizar muitos mil milhões de dólares a este.

PAN

Totalitarismozinho dos anos 40 /premium

José Diogo Quintela

Este discurso da emergência climática dá muito jeito em termos políticos. Em primeiro lugar, tudo o que acontece de mal deve-se ao clima. Logo, a culpa nunca é do Governo, é de toda a humanidade.

Trabalho

Ficção coletiva, diz Nadim /premium

Laurinda Alves

Começar reuniões a horas e aprender a dizer mais coisas em menos minutos é uma estratégia que permite inverter a tendência atual para ficarmos mais tempo do que é preciso no local de trabalho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)