Um estudo do Instituto Nacional de Estatística (INE) cabo-verdiano aponta a Televisão de Cabo Verde (TCV) como o canal mais visto em Cabo Verde, numa lista que coloca a portuguesa SIC no terceiro lugar.

Os dados provisórios do módulo sobre o acesso e consumo da comunicação social no âmbito do Inquérito Multi-Objetivo Contínuo de 2018 foram apresentados esta segunda-feira, na cidade da Praia, em conjunto pelo INE e pela Direção-Geral de Comunicação Social de Cabo Verde, apontando a televisão como o meio preferencial dos cabo-verdianos para se informarem (82%).

O estudo, que resulta de uma amostra de mais de 6.100 entrevistas a maiores de 15 anos, refere que 84% dos que confirmaram ver televisão assistiram, nos três meses anteriores, a programas da estatal TCV, enquanto 54% viram – podendo acumular com as restantes — a TV Record (ambas emitem em sinal aberto pela rede de emissores de Televisão Digital Terrestre e produção local).

No terceiro lugar das preferências, neste estudo, surge a SIC, com 24%, seguida da também portuguesa Sport TV com 23%. O canal privado cabo-verdiano TIVER, que entretanto suspendeu as emissões, surge depois, com 19% das preferências, seguida da RTP África (que também emite em sinal aberto pela rede de emissores de Televisão Digital Terrestre e tem produção local).

Em ilhas mais turísticas, como Sal e São Vicente, a preferência pela SIC chega, respetivamente, aos 64% e 68%, apenas atrás da televisão pública, sublinhou o INE.

Informação, telenovelas e desporto são os programas de televisão mais consumidos pelos cabo-verdianos.

O inquérito concluiu que 87% da população com mais de 15 anos viu pelo menos um programa de televisão nos últimos três meses, dos quais 5% através da Internet. Do total, 69% afirma ver televisão todos os dias, o que se traduz, por outro lado, numa média diária (segunda a sexta-feira) de duas horas e 25 minutos de consumo de televisão.

Sobre as emissões de rádio, o estudo refere que 42% dos inquiridos confirmou que ouviu rádio pelo menos uma vez nos últimos três meses. Destes, 77% ouvem rádio em casa e — também ou exclusivamente – 20% no carro, percentagem idêntica aos que ouvem as emissões radiofónicas no trabalho.

Globalmente, 23% dizem ouvir rádio todos os dias, correspondendo a uma média diária (segunda a sexta-feira) de duas horas e 31 minutos.

A lista de preferências é liderada pela estatal Rádio Cabo Verde (RCV), com 52%, seguida da Rádio Nova (24%) e da Rádio Crioula (23%), sendo sublinhado no estudo o peso e notoriedade das rádios comunitárias nas respetivas áreas territoriais.

É também referido que 73% dos inquiridos confiam nas notícias veiculadas pela televisão, percentagem que desce para 65% nas rádios.