A Polícia Judiciária (PJ) deteve um homem de 48 anos, suspeito de ter ateado um incêndio num apartamento em Fiães, no concelho de Santa Maria da Feira, distrito de Aveiro.

Em comunicado enviado esta terça-feira às redações, a PJ esclarece que o fogo terá sido provocado pelo arguido, com recurso a “um isqueiro e produto acelerante”, num quadro de violência doméstica.

Segundo a Judiciária, os factos ocorreram na madrugada do dia 15 de junho de 2019, quando o detido tentou regar a mulher com um líquido inflamável.

“O filho mais velho do casal interveio nesse instante para tentar imobilizar o pai, o que fez com que este derramasse o líquido sobre ele próprio, vindo a sofrer queimaduras e simultaneamente ateando fogo na cozinha de casa”, refere a mesma nota.

Em consequência desta atuação, pai e filho sofreram queimaduras, sendo as do progenitor consideradas graves, motivo pelo qual teve que ser hospitalizado.

De acordo com a PJ, o interior da residência ficou com danos provocados pelo fogo, que só não foram maiores, dada a intervenção de vizinhos, a quem o filho pediu socorro.

Para além de afetar a habitação, os investigadores referem que o incêndio colocou em perigo as restantes habitações do prédio, adianta o comunicado da Judiciária. O suspeito acabou por ser detido na passada segunda-feira, no momento em que teve alta hospitalar.

O homem, que está “fortemente” indiciado pela prática de crime de incêndio urbano, homicídio tentado e violência doméstica, vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação.